Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Não posso gastar dinheiro só em livros #1

por Magda L Pais, em 29.07.16

Quem gosta de ler que atire a primeira pedra se nunca pediu uma refeição que se possa comer só com um garfo ou uma colher para poder ler melhor. Ou quem nunca usou a carteira, o telemóvel, o rebordo do prato ou o suporte dos guardanapos para segurar o livro enquanto come. Ou quem nunca desistiu de ler para poder comer.

Pois que parece que esses dias terminaram... Estes suportes são fantásticos para essas situações.

413401568524639237_e763b856c6b1.jpg

c62d111bfd9f480c9f5fcec1b1827dfc.jpeg

efb25d5d8bd2443d8c064d6acfe78d84.jpeg

s-l400.jpg

s-l1600.jpg

Podem encontrá-los à venda aqui e aqui

Pela minha parte... já encomendei!

Autoria e outros dados (tags, etc)

As leituras do livro secreto

por Magda L Pais, em 28.07.16

12592425_170117636691385_6049158528472735783_n.jpg

Se não me falha a memória, foi em finais de Novembro que a MJ, actual CEO do grupo, nos lançou o desafio de trocar livros. Cada pessoa emprestaria um livro para o desafio, sendo que o livro circularia entre as diversas participantes para leitura. Um livro por mês, sem nunca sabermos o que nos chegaria às mãos.

Livros, leitura... porque haveria eu de dizer que não? Além disso era (e está a ser) uma excelente oportunidade para conhecer autores que, doutra forma não leria. E até agora tem corrido tão bem que não considerei, sequer, a hipótese de desistir.

Os livros que li até agora foram:

A Contadora de Filmes de Hernán Rivera Letelier

A Pérola de John Steinbeck

Lua de Mel em Paris de Elizabeth Adler

Navegador Solitário de João Aguiar

A sombra do vento de Carlos Ruiz Zafón

Também me coube em sorte A Tragédia da Rua das Flores de Eça de Queiroz. Estava tremendamente entusiasmada porque seria a minha primeira experiência com Eça mas infelizmente a parte gráfica do livro fez com que não o conseguisse ler. Lia uma ou duas páginas e ficava com uma tremenda dor de cabeça. Devolvi-o dentro do prazo sem o ler mas já consegui arranjar uma versão com maior qualidade que irei ler dentro em breve.

Cabe-me, para este mês, Adultério de Paulo Coelho. Já li dois ou três livros deste autor, há muitos anos e não fiquei propriamente fã. Mas lerei, claro, porque é esse o intuito deste grupo - ler os livros que nos calham em sorte. Até porque tem esta passagem marcada pela Sandra:

Depois duma certa idade, passamos a usar uma máscara de segurança e certezas. Com o tempo, essa máscara agarra-se ao rosto e não sai mais.

Da minha parte enviei um livro difícil. Cloud Atlas. Enviei-o porque é um livro de que gosto bastante, pouco divulgado (apesar do filme). Percebi, no entanto, que, apesar de eu ter adorado o livro, tem havido algumas pessoas que o acharam demasiado pesado e de difícil leitura. Terei isso em atenção na segunda volta do livro secreto (espero que se realize!) e escolherei um livro mais simples (mas bom à mesma). Talvez As ServiçaisFuriosamente Feliz ou A Menina dos Meus Olhos.

Dos livros já lidos, seguramente que A sombra do vento de Carlos Ruiz Zafón é o melhor de todos. Ao ponto de fazer parte do top5 das minhas leituras de sempre. Não posso, em consciência, escolher (pelo menos até agora) o que menos gostei porque, de todos, de uma forma ou outra, acabei por gostar.

Balanço final: bastante positivo e a desejar que continue!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pura Malícia

por Magda L Pais, em 27.07.16

12811500.jpg

Pura Malícia de Jill Mansell

Editado pela Chá das Cinco em 2011

ISBN: 9789897100185
 
Sinopse
Não é que Janey não tenha ficado feliz por ver a irmã, mas ser acordada às sete da manhã por Maxine, trajada de noiva e com escolta policial, não foi bem a maneira como planeara começar o seu domingo. Contudo, a vida nunca é entediante quando Maxine está por perto e Janey, a reconstruir a vida após o desaparecimento do marido, fica encantada com o regresso da irmã. As coisas só começam a aquecer quando Maxine põe a vista em Guy Cassidy, um fotógrafo de moda tão competente quanto deslumbrante - é que Janey sabe que não há limites para as tropelias que a irmã vai fazer para destruir a concorrência. O que elas não sonham é que a concorrência está mais perto de casa do que imaginam...
 
A minha opinião

Rir é sempre o melhor remédio e, depois da trilogia As faces de Victoria Bergman estava mesmo a precisar dum livro que me deixasse bem-disposta. Jill Mansell é A opção nestes momentos e Pura Malícia não desiludiu.

Jill Mansell é perita em romances leves, divertidos, com finais felizes e personagens imperfeitas. Nada de demasiado profundo para não estragar e isso torna estes livros bastante apetecíveis quando queremos desanuviar duma leitura pesada.

Neste romance encontramos a história de três mulheres. Janey e Maxime, duas irmãs diferentes como a água e vinho e Thea, a mãe de ambas. Os romances das três vão-se interligar duma forma ternurenta e hilariante, sendo que, no caso de Thea, percebemos que, afinal, o amor não escolhe idades.

Para quem nunca leu esta autora, este livro pode ser um bom começo. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

As Instruções da Pitonisa

por Magda L Pais, em 24.07.16

24175150.jpg

As Instruções da Pitonisa de Erik Axl Sund

As Faces de Victoria Bergman - Livro III

ISBN: 9789722528825

Editado em 2015 pela Bertrand Editora 
 
Sinopse
Um carro é devorado pelas chamas em Tantoberget. No interior, estão os corpos carbonizados de duas mulheres, as principais suspeitas dos assassínios em série das antigas alunas do internato de Sigtuna que Victoria Bergman frequentou. Na posse de uma delas, a polícia encontrou várias polaroides dos assassinados rodeados por túlipas amarelas. A detetive Jeanette Kihlberg compreende que, sob a aparência de suicídio a loucura mortífera prossegue o seu caminho. Sofia Zetterlund mantém as sessões de autoterapia para tentar, finalmente, compreender quem realmente é. Victoria Bergman recusa-se a ser dominada e ameaça continuar. Entretanto Madeleine, pensa na sua próxima vítima. É tempo de pagar.
 
A minha opinião
As faces de Victoria Bergman ficam, para mim, marcadas por serem a trilogia com a temática mais pesada que alguma vez li. Não que isso lhes tire crédito, antes pelo contrário. Sinto-me arrebatada, em completo, por estes livros sendo que este último nos traz algumas reviravoltas inesperadas, comprovando que nem sempre tudo o que parece é, e às vezes nem para os próprios envolvidos.
Já falei na temática da trilogia - a pedofilia e os seus efeitos a longo prazo nas crianças. A parte psicológica dos traumas. Acima de tudo são livros com uma forte componente psicológica e que, por isso, podem não agradar a toda a gente.
Mas a escrita? o que dizer da forma como estes livros estão escritos? bom, creio que o facto de ter lido os três em cinco dias demonstrará que, se a história é envolvente, a escrita também, tal como a estrutura. Entre viagens ao passado e ao presente, vários pontos de vista diferentes e locais distintos, é necessária alguma atenção para não nos perdermos. Mas no fim... no fim tudo se entende e as pontas que ficam soltas não são, de todo, fundamentais.
Termino com uma frase que aparece algures no final do livro retirada do romance de Hemingway, "Por quem os sinos dobram".
 
O mundo é um lugar esplêndido que merece que se lute por ele

Autoria e outros dados (tags, etc)

Fome de Fogo

por Magda L Pais, em 23.07.16

22464431.jpg

Fome de Fogo de Erik Axl Sund;

As Faces de Victoria Bergman - Livro II

ISBN: 9789722528382

Editado em 2014 pela Bertrand Editora

Sinopse

Os esforços de Jeanette Kihlberg para solucionar os casos dos meninos mortos são cerceados quando um homem de negócios é assassinado em Estocolmo, naquilo que parece ser uma morte ritualista. Alguns pormenores sugerem um ato de vingança. Mas vingança de quê?
Entretanto, Jeanette continua à procura da desaparecida Victoria Bergman e as suas investigações levam-na a um colégio interno de elite, bem como à Dinamarca e a acontecimentos do seu próprio passado. Por seu turno, a psicoterapeuta Sofia Zetterlund tenta encontrar-se a si própria. À semelhança do primeiro livro desta trilogia, somos confrontados com voltas e reviravoltas e um final absolutamente inesperado.

A minha opinião

Pesado. Negro. Profundamente marcante. Estas são as palavras que podem descrever esta trilogia. O lado mais obscuro da mente humana, o crime mais hediondo que se pode cometer - a pedofilia - contado pelas crianças que o sofrem. Mas contado também pelos adultos que um dia foram crianças abusadas sexualmente pelos pais e pelos amigos dos pais. Vendidas, exploradas até ao âmago, obrigadas a dar para adopção as crianças nascidas desses abusos que, por sua vez, são abusadas pelos adoptantes. 

Assustador. 

Este é um dos thrillers mais pesado e mais negro que li nos últimos tempos. Mas, ao mesmo tempo, viciante. Sem grandes surpresas, confesso. Mas, ao mesmo tempo, é essa ausência de surpresas ao longo do livro que nos levam a ser ainda mais surpreendidos pelo final deste segundo volume. Creio que os autores quiseram chamar a atenção para as consequências psicológicas da pedofilia, nos danos permanentes (alguns deles físicos) que ficam nas crianças que foram abusadas. E conseguem-no. Conseguem-no de tal modo que damos connosco a olhar à volta e a pensar nas crianças que nos rodeiam e esperamos, desejamos, que nunca sintam o mesmo.

Recomendo, vivamente, a leitura. A todos. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 1/5




Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.