Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Epílogo

por Magda L Pais, em 30.10.15

Um bom livro, Marcus, não se mede apenas pelas últimas palavras, mas pelo efeito colectivo de todas as que a precederam. Cerca de meio segundo depois de terminar o livro, depois de ler a última palavra, o leitor deve sentir-se dominado por um sentimento poderoso; por um instante, só deve pensar em tudo o que acaba de ler, olhar para a capa e sorrir com uma ponta de tristeza porque vai sentir a falta das personagens. Um bom livro, Marcus, é um livro que lamentamos ter acabado de ler.

 

A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert de Joël Dicker

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

De Maria das Palavras a 30.10.2015 às 09:23

É mesmo um final impressionante, diria. Impressionou-nos às duas, diria (também fiz um post exatamente com o mesmo excerto). E obedeci exatamente ao que ele diz Image

De Magda L Pais a 30.10.2015 às 09:27

lembro-me desse post sim, foi na altura que me recomendaste o livro :D sabes que hoje não peguei em livro algum precisamente para ter tempo de digerir este?

De Maria das Palavras a 30.10.2015 às 11:30

Acredito. O Harry sabia o que dizia. E, caramba, que génio este Jöel...

De Miss F a 04.11.2015 às 12:49

Esta passagem foi daquelas que enquanto lia ia sorrindo, quase antevendo a palavra seguinte e pensando Caramba, este senhor é um génio.


Mas vou-me calar e guardar o que quero dizer para depois.

Comentar post




Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.