Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Jane Eyre

por Magda L Pais, em 06.10.15

9789722635882.jpg

Jane Eyre de Charlotte Brontë

Editado em 2012 pela Livraria Civilização Editora (a edição com esta capa, ou seja, a que eu li)

ISBN: 9789722635882
 
Sinopse
Considerada uma obra-prima da literatura inglesa, Jane Eyre é um romance da escritora inglesa Charlotte Brontë, publicado no século XIX, mais precisamente em 1847. Jane Eyre é uma autobiografia ficcionada da protagonista que, depois de uma infância e adolescência desprovidas de afecto, se torna preceptora em Thornfield Hall e se apaixona pelo seu proprietário, Mr. Rochester. Plenamente correspondida nos seus sentimentos, Jane julga ter encontrado o amor por que ansiara toda a vida, mas Thornfield Hall esconde um segredo tenebroso que ameaça ensombrar a sua felicidade. Numa atmosfera misteriosa e inesquecível, acompanhamos esta heroína de espírito puro e apaixonado, que trava uma luta interior constante para se manter fiel às suas convicções e a si própria. Uma história sobre a liberdade humana, repleta de elementos dramáticos (incêndios, tempestades, tentativas de homicídio) que compõem uma atmosfera de mistério e suspense.
 
A minha opinião
Ignorante me confesso, nunca tinha ouvido falar neste livro até que a Sara me disse que era a sua personagem favorita de sempre. Depois veio a Just dizer-me que sim, que eu iria adorar este livro. E eu na ignorância... Fustiguei-me, irritei-me e a seguir comprei o livro na Feira do Livro de Lisboa. Depois foi esperar que surgisse a oportunidade da M*, a Sofia e a Nathy - ilustres membros do clube das pistosgas que lêem - lerem ao ao mesmo tempo que eu e foi isso que agora aconteceu.
Apaixonei-me por este livro nas primeiras páginas, quando Jane é uma órfã que vive com a tia - obrigada a aceitá-la por uma promessa feita ao marido no leito da morte - e os primos que lhe fazem a vida negra. Quando surge a oportunidade, Jane é enviada para um colégio interno onde sofre imenso. Não por causa da directora ou dos professores mas porque a escola onde está é sustentada por um pastor que não admite que se gaste mais do que estritamente necessário para sobreviver. Esta parte do livro lembrou-me A Princesinha, um dos livros que marcou a minha infância e pelo qual ainda sou apaixonada.
Após uma série de mortes no colégio - devidas à má nutrição das alunas - a situação melhora e Jane acaba por ter uma segunda parte da infância relativamente normal, ao ponto de passar alguns anos ainda no colégio - primeiro como aluna, depois como professora. Mas um dia sente que precisa de mais na sua vida e acaba por ir parar a Thornfield Hall como preceptora de Adele, uma jovem francesa que vive com o seu benfeitor, Mr. Rochester por quem acaba por se apaixonar e ser correspondida. Mas nem tudo são rosas e Jane, mantendo-se fiel às suas convicções, acaba por abandonar Thornfield Hall.
De leitura bastante acessível, e com uma história diferente do habitual, fiquei presa a cada palavra, a cada página, na ânsia de saber o final. Um final feliz, claro, mas com um travo amargo. 
Claro que a escrita, em si, é totalmente diferente dos livros actuais. Nem melhor nem pior, apenas diferente. Confesso que me fica a curiosidade... como seria escrita esta história nos dias de hoje?
Agora ide ali ver as opinões da  M*, a Sofia e a Nathy.

Autoria e outros dados (tags, etc)


36 comentários

De Maria Alfacinha a 06.10.2015 às 11:42

Ah! Essa é uma excelente questão: como seria escrita nos dias de hoje? :-)
Hummm.... 
Jane Eyre faz parte do meu imaginario infanto/juvenil, já não o leio há anos, mas está-me entranhado na pele (digo eu). Sou fã e literatura dessa época :-)

De Magda L Pais a 06.10.2015 às 13:33

Eu adorei o livro, de facto. Mas pensava sempre - principalmente nos diálogos - como seria escrito nos dias de hoje? Era curioso alguem ter essa coragem, a de pegar em alguns classicos e reescrevé-los numa linguagem mais actual

De Sofia Margarida a 06.10.2015 às 11:48

a escrita a mim encantou-me :P principalmente a quantidade de hifens ahahaha

De Magda L Pais a 06.10.2015 às 13:33

:p isso foi da edição que tinhas. Coisa estranha...

De Sofia Margarida a 06.10.2015 às 14:15

Mesmo :p há palavras mesmo engraçadas ahahahah

De Magda L Pais a 06.10.2015 às 14:21

imagino! tiveste trabalho em dobro :p

De Nathy ღ a 06.10.2015 às 11:55

Elas fizeram-te uma boa recomendação. Apenas tenho pena de não ter comprado mais cedo, que belo livro.
Aposta n'O Monte  e Vendavais :D

De Magda L Pais a 06.10.2015 às 13:34

Esse - o do monte dos vendavais - fica para mais tarde. Quero ler a Lolita primeiro, agora em Outubro/Novembro

De Nathy ღ a 06.10.2015 às 14:53

Lolita, eis um livro que dificilmente irei ler. Parece-me demasiado pesado...

De Magda L Pais a 06.10.2015 às 15:00

É bem possível. Mas tenho muita curiosidade...

De Sara a 06.10.2015 às 15:09

O Lolita é uma graça em algumas partes....Que grande livro!


(lá estou eu a meter a colherada)

De Nathy ღ a 07.10.2015 às 09:16

Esse terei que passar. Não teria estomago para o livro :)

De Sara a 06.10.2015 às 12:42

O que eu mais gosto neste livro é o facto de ele ser perfeitamente actual - a Jane é uma heroína deste século e um exemplo de força para todas as mulheres, além de levantar questões muito pertinentes (educação infantil, papel da mulher...). Quando vejo alguns livros publicados hoje, penso neste e é uma lufada de ar fresco...O estilo gótico está um pouco datado naturalmente, embora seja bonito de ler - a importância do conteúdo ultrapassa as questões estilísticas...O Monte dos Vendavais é um livro distinto também muito bom claro...Aconselho também a mais nova das irmãs - a única com sentido de humor, que a faz mais próxima da Austen.

De Magda L Pais a 06.10.2015 às 13:36

sem dúvida actualizadissimo. Jane é uma mulher com M grande. Com valores, com coragem e sem aceitar submeter-se. Fiquei fã.
A linguagem, apesar de não ser a actual, é bastante acessivel. Fiquei, como disse, curiosa em saber como seria escrito numa linguagem mais actual.

De Sara a 06.10.2015 às 14:12

Não teria graça: seria como tentar escrever uma obra romântica (romântica derivada do movimento do romantismo). São estilos...No entanto os autores de hoje podem inspirar-se neles - já li alguns livros que tinham claramente influência da Austen. Não quer dizer que copiassem o estilo tal e qual...A Jane dá dez a zero a muitas heroínas de hoje que mais parecem sombras ou apêndices sem vontade, o que é muito curioso se tivermos em conta as normais restrições da época. Se não me engano as três irmãs publicavam com nomes masculinos.

De Magda L Pais a 06.10.2015 às 14:20

eu confesso que tenha essa curiosidade. A mesma história - linguagem actual. Podia até ser uma bela porcaria mas é uma das minhas noias. às vezes, quando estou a ler determinado livro, pergunto-me como seria escrito doutra forma, por outro autor

De Sara a 06.10.2015 às 14:53

Não sei se ia correr bem...Acho que não é possível alguns autores escreverem como outros e ainda bem xD


Mas posso dizer como seria a Jane criada por alguns autores "modernos": uma panhonha, sem vontade que casa logo com o tipo sem questionar e que obviamente não o contraria em nada porque é demasiado meiguinha...Infelizmente muitas personagens femininas de hoje que tenho encontrado têm este perfil. A Charlotte tem outro livro,  Shirley, que também tem uma personagem feminina fantástica.

De Magda L Pais a 06.10.2015 às 15:02

Repara, a ideia seria manter tudo igual - história, personagens, época, tsc - mudando apenas a linguagem usada. Isso não alteraria o carácter da Jane...


mais um livro a ler...

De Sara a 06.10.2015 às 15:13

Gostei bastante desse (em algumas edições o título é "os caminhos do amor" por qualquer insondável razão). Da Anne li "Agnes Grey"...Também é óptimo.

De Magda L Pais a 06.10.2015 às 15:23

Oh mulher, tu desgraças-me! Eu tenho tanta coisa para ler e tu a tentares-me...

De Sara a 06.10.2015 às 15:45

Eheheh...Felizmente no que concerne às manas bronte não tenho mais sugestões a dar...Ontem à noite estava com insónias e comecei o D.Quixote...Vamos ver no que dá xD 

De Magda L Pais a 06.10.2015 às 19:28

tu vê lá o que me arranjas que, cá em casa já me começam a rogar pragas por ter tantos livros...

De Paula a 07.10.2015 às 08:52

Perdoem a intromissão na conversa, mas acrescento à lista Bronte (Charlotte) "O Professor"!

De Magda L Pais a 07.10.2015 às 09:13

Ora essa, podes sempre intrometer-te :D


mais um a contar para ser expulsa de casa, portanto...

De Just_Smile a 06.10.2015 às 13:52

Um livro maravilhoso, que depois deste post me deu vontade de ler outra vez :P

De Magda L Pais a 06.10.2015 às 14:04

eu adorei!  Daqui a uns tempos - quando acabar todos os que lá tenho - leio de novo

De Paula a 06.10.2015 às 15:33

Um dos primeiros livros que me marcaram, mesmo. Que leio e releio! Que vejo e revejo quando uma das excelentes adaptações passa na TV (BBC)
Toda a família escrevia e não posso deixar de referir os minusculos livros que faziam os quatro irmãos, com histórias por eles inventadas, para passarem o tempo!

De Magda L Pais a 06.10.2015 às 19:29

Nunca tinha lido nada da família, para primeira experiência adorei. Tenho de ler mais deles, sem dúvida

De Cláudia Oliveira a 07.10.2015 às 11:24

É um dos meus preferidos também. 

De Magda L Pais a 07.10.2015 às 18:58

gostei bastante sim

De Miss F a 07.10.2015 às 21:11

Acreditas que não gostei nadinha desse livro? Não gostei da personagem, não gostei da escrita, a história não me apelou.. Gosto de clássicos (Jane Austen é uma das preferidas) mas este não me entrou. Foi um livro que até li com algum sacrifício, demorei bastante até acabar.

De Magda L Pais a 07.10.2015 às 21:15

bom... acreditar acredito... :p eu gostei bastante. Claro que alguns diálogos eram estranhos mas tem a ver com a época. Credo... mas porque é que não gostaste?

De Miss F a 07.10.2015 às 21:37

Olha para começar achei a personagem muito insonsa, não ata nem desata, não se faz à vida. Ainda tentei pensar 'é da época..' mas depois pensei, caramba e a Elizabeth Benett (do Pride & Prejudice)?? Depois a escrita em si é muito negativa, muito a 'puxar para baixo', não sei explicar. Se calhar pode até ter sido da altura em que li e, se relesse, até poderia gostar (já me aconteceu com alguns livros). Mas este como li no original já não tenho grande paciência para reler! Eu sei que não podemos gostar todos do mesmo, mas faz-me mesmo confusão ver que sou das poucas pessoas que não gostou do livro.

De Magda L Pais a 07.10.2015 às 21:53

tens mesmo de reler! caramba, até a mim me faz confusão não teres gostado. Fica o desafio. Volta a ler! vá láaaaaaaaaaaaa

De Miss F a 07.10.2015 às 21:59

Talvez, um destes dias.. Só gosto de ler clássicos deste género com frio, chuva e uma mantinha. Manias

De Magda L Pais a 07.10.2015 às 22:39

Ora ai está. É precisamente a altura que vai entrar

Comentar post




Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.