Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Milagre no Rio Hudson

por Magda L Pais, em 07.05.17

31915149.jpg

Milagre no Rio Hudson de Capt. Chesley "Sully" Sullenberger e Jeffrey Zaslow

Editado pela Marcador em 2016

ISBN: 9789897542695

Sinopse

Foram imagens que correram e espantaram o mundo: em 15 de Janeiro de 2009, testemunhámos uma notável amaragem de emergência quando o comandante «Sully» Sullenberger conseguiu espectacularmente levar o voo 1549 da US Airways até ao rio Hudson, salvando a vida de todas as 155 pessoas que se encontravam a bordo.

A calma que manteve não só evitou a tragédia como fez dele um herói e uma fonte de inspiração em todo o planeta. A sua história é também revelada no novo filme do realizador Clint Eastwood e conta com o ator Tom Hanks - ambos vencedores de Óscares.

O livro Milagre no Rio Hudson relata episódios da biografia de Sully, de como aprendeu a voar em adolescente, dos seus anos na Força Aérea, da sua vida como marido e pai, contribuem para criar uma noção das qualidades - trabalho duro, perseverança, paixão - que o prepararam para o seu ato calmamente heróico.

A história de Sully é de dedicação, esperança e preparação, revelando as importantes lições que aprendeu durante a vida, no serviço militar e no trabalho como piloto comercial. Recorda-nos que, mesmo nestes tempos de conflito, ainda há valores que merecem ser defendidos - e que os desafios da vida podem ser enfrentados se estivermos preparados para eles.

Como o próprio diz: «Foi toda a minha vida que me levou àquele rio em segurança.»

«Quando eu tinha quatro anos, houve alguns meses durante os quais quis ser polícia, e depois, bombeiro. Mas, aos cinco anos, já sabia exactamente o queria fazer da minha vida: voar.»

 A minha opinião

Creio que não há quem tenha assistido àquele momento em que um Airbus A320-214 amarou no Rio Hudson em 15 de Janeiro de 2009, apenas cinco minutos e oito segundos depois de ter levantado voo do Aeroporto LaGuardia e não tenha ficado admirado com a calma e a descontracção aparente do comandante e o sangue frio para fazer algo que parecia impossível.

(e para quem não viu, o vídeo está aqui)

Tive, por isso, bastante curiosidade em ler este livro (a que se seguirá ver o filme) para perceber quem é, na realidade, este homem que recusa ser um herói e que afirma que apenas fez o seu trabalho (de uma forma heróica entendo eu).

Neste livro podemos perceber que, realmente,

Foi toda a minha vida que me levou àquele rio em segurança

Sully conta-nos, em jeito de biografia, a sua vida, os sonhos, o que estudou, como se preparava para cada voo, a análise que insistia em fazer após cada queda dum avião. E foi precisamente a sua experiência e a experiência de outros que o ajudou a tomar as decisões criticas naqueles três minutos e vinte e oito segundos que mediaram a batida das aves no avião e a sua amaragem, em segurança, no rio.

Gosto deste tipo de livros, sobre casos reais, que nos ajudam a perceber o como e o porquê. De histórias de vida que fazem a diferença, que nos mostram que há seres humanos extraordinários que estão lá no momento certo, provando que há esperança para a nossa raça. E, neste sentido, este livro é fértil em tudo isso.

Não é, seguramente, o melhor livro do mundo. Mas é um livro que nos deixa com um sorriso pelas 155 vidas que Sully e a sua equipa (e é preciso dizer isso mesmo, o co-piloto e as hospedeiras tiveram um papel fulcral neste episódio) bem como os controladores de voo que fizeram, de forma magistral, o seu trabalho, salvaram, ao conseguir amarar um Airbus 320 num rio.

No entanto este livro falha, quanto a mim, por não abordar o julgamento a que foram sujeitos, quando tentaram considerar o comandante como culpado deste acidente. Para isso - para perceber o julgamento e como terminou - lá terei mesmo de ver o filme. Mas gostava, confesso, de ter as impressões do comandante sobre esse assunto.

(leia aqui as primeiras páginas)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

De Sweetener a 08.05.2017 às 09:05

Não li o livro mas vi o filme, e posso dizer que está qualquer coisa. Gostei bastante!

De Jardim de Mil Histórias a 14.05.2017 às 12:13

Olá!
Não li o livro, mas vi o filme. Gostei, mas não adorei.
Mas também tinha muita curiosidade com esta história.
Beijinhos e boas leituras

Comentar post




Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.