Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Perguntem a Sarah Gross

por Magda L Pais, em 21.10.17

500_9789722057103_perguntem_sarah_gross.jpg

Perguntem a Sarah Gross de João Pinto Coelho
Editado em 2015 pela Dom Quixote
ISBN: 9789722057103
Lido em 2015
 
Sinopse
Em 1968, Kimberly Parker, uma jovem professora de Literatura, atravessa os Estados Unidos para ir ensinar no colégio mais elitista da Nova Inglaterra, dirigido por uma mulher carismática e misteriosa chamada Sarah Gross. Foge de um segredo terrível e procura em St. Oswald’s a paz possível com a companhia da exuberante Miranda, o encanto e a sensibilidade de Clement e sobretudo a cumplicidade de Sarah. Mas a verdade persegue Kimberly até ali e, no dia em que toma a decisão que a poderia salvar, uma tragédia abala inesperadamente a instituição centenária, abrindo as portas a um passado avassalador. 
Nos corredores da universidade ou no apertado gueto de Cracóvia; à sombra dos choupos de Birkenau ou pelas ruas de Auschwitz quando ainda era uma cidade feliz, Kimberly mergulha numa história brutal de dor e sobrevivência para a qual ninguém a preparou.
Rigoroso, imaginativo e profundamente cinematográfico, com diálogos magistrais e personagens inesquecíveis, Perguntem a Sarah Gross é um romance trepidante que nos dá a conhecer a cidade que se tornou o mais famoso campo de extermínio da História. A obra foi finalista do prémio LeYa em 2014.
 
A minha opinião
Este foi um dos livros que me desgraçou na Feira do Livro de Lisboa de 2015. E tudo por culpa da opinião da Márcia. E não, as minhas expectativas, que estavam elevadas, não foram defraudadas. Se vos dizer que em 4 dias, apenas 4 dias, devorei e degustei este livro, talvez não acreditem mas a verdade é que foi isso mesmo que aconteceu. Este livro lê-se assim, de uma penada e com cuidado - muito cuidado - para não perdermos a paragem de autocarro ou do metro. E sendo este romance a estreia de João Pinto Coelho como escritor, augura, seguramente, um futuro brilhante, com muitos livros para eu ler.
O livro intercala a história de Kimberly, uma jovem atormentada pela sua adolescência e que, em 1968, vai dar aulas para St. Oswald, um colégio interno, elitista que é dirigido por Sarah Gross. Ao mesmo ritmo, acompanhamos a vida da família Gross desde 1923 em Oshpitzin, Polónia, localidade onde, anos mais tarde, seria instalado o campo de concentração de Auschwitz. Do tempo de felicidade em 1923 e em 1968 passamos aos horrores que se viveram no pior campo de concentração e a uma tragédia em St. Oswald’s, levando-nos, o autor, ao ponto de não conseguirmos parar a leitura para podermos saber o que o destino reservou a cada uma das personagens. De uma forma magistral, sentimos, quase que na pele, as alegrias, os medos, as tristezas, dos homens e mulheres que viveram em cada uma das épocas retratadas.
Por fim, quando lemos o epilogo e percebemos que estamos a saborear as últimas linhas deste romance sublime, fica aquela sensação de que já tinha saudades - a dum livro que vai precisar que eu faça o seu luto, que o absorva nos próximos dias sem o macular com outra leitura.
 
Classificação:
 
(Parabéns ao autor pelo Prémio Leya. E que o livro venha depressa que eu quero muito ler)

Autoria e outros dados (tags, etc)


9 comentários

De Pandora a 21.10.2017 às 23:00

Já o tenho na minha wishlist da WOOK há bastante tempo (desde que li sobre ele a primeira vez). Para não variar, abres-me aqui o apetite e não vou esperar muito para o mandar vir.

De Magda L Pais a 22.10.2017 às 15:16

oh mulher! mas tenho de me aborrecer contigo como foi com A Sombra do Vento? tu compra o livro ou manda-me uma mensagem que eu empresto-te! tens de ler!!!!

De Edite a 23.10.2017 às 09:32

Adorei este livro:)

De Magda L Pais a 23.10.2017 às 09:35

é um livro extraordinário. A minha gaiata apresentou-o o ano passado em Português, na escola

De Anónimo a 23.10.2017 às 14:47

Para mim, foi um daqueles imparáveis! Adorei!

De Magda L Pais a 23.10.2017 às 14:49

Desconfio que quem leu o livro, o adorou :)

De Joana B. a 30.10.2017 às 12:04

Já está na minha wishlist desde que saiu...

De Magda L Pais a 30.10.2017 às 12:11

Mas quando quiseres eu empresto-te

De Joana B. a 30.10.2017 às 20:07

A sério? Obrigada

Comentar post




Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.