Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O Tecedor de Sonhos

por Magda L Pais, em 13.06.17

12931326.jpg

O Tecedor de Sonhos de Trudi Canavan

A Idade dos Cinco - Livro II

Editado pela Editorial Planeta em 2011

ISBN: 9789896571603

Sinopse

Embora tenha sido a arquitecta da vitória dos Brancos, Auraya não está feliz. Passa os dias a tentar reconciliar Sacerdotes e Tecedores de Sonhos e, durante a noite, é perseguida por terríveis pesadelos. Os mortos reclamam vingança e o único em cuja ajuda confiava desapareceu.

Ainda em conflito com as poderosas memórias do há muito falecido Mirar, Leiard, o Tecedor de Sonhos, foge para as montanhas com Emerahl, talvez a última mulher nascida com o sangue dos Selvagens. Emerahl socorre-se dos seus Dons para ajudar Leiard a ordenar o caos de memórias que o habita. A descoberta que fazem juntos mudará a vida de ambos - e o mundo - para sempre.

Na terra dos Siyee, Auraya e o Tecedor de Sonhos são a última barreira entre o Povo do Céu e o avanço da Morte Branca. Será Auraya capaz de sacrificar tudo aquilo em que acredita para salvar Si?

Trudi Canavan traz-nos a continuação da sua recente aventura no campo da Fantasia, numa história em que os deuses revelam a verdadeira face e o amor se afirma como princípio de uma nova era de liberdade.

A minha opinião

Encantada. Acho que essa palavra resume bem o que sinto no final deste livro. Trudi Canavan volta a surpreender-me e coloca, no mesmo livro, fantasia, politica, magia, romance, amizade e religião obrigando a um debate interior - entre mim e eu - sobre cada um dos temas e levando-me a questionar o que eu própria faria em cada uma das situações.

Auraya continua a ser uma forte personagem feminina, tal como nos é mostrado n'A Sacerdotisa da Luz. Aliás, todas as personagens femininas desta trilogia são fortes, capazes, sem rodeios, com traços vincados. Gosto de mulheres assim - na literatura e na vida real.

Achei curioso, confesso, um detalhe (entre tantos outros) que é original. Quando terminamos o primeiro livro temos a certeza que são os bons e os maus da fita. Torcemos para que os Brancos e os seus Deuses saiam vitoriosos da guerra com os Pendradrian. Mas, terminando o segundo volume... fica a dúvida. Afinal quem são mesmo os mais correctos, os melhores, os bons, em suma?

Desculpem mas terei de ler o terceiro livro para saber. E não é tarde nem é cedo, é já. Depois vos conto. Ou talvez vos deixe na dúvida e vos obrigue a ler esta fantástica trilogia para tirarem as teimas (e puderem, por vós, perceber quão boa é)

Autoria e outros dados (tags, etc)



Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.