Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Styxx

por Magda L Pais, em 28.11.19

styxx.jpg

Styxx (parte II) de Sherrilyn Kenyon

Predadores da Noite #23

ISBN: 9789897103520

Editado em 2019 pelas Edições Chá das Cinco

Sinopse

Conseguirá Styxx voltar a confiar depois de onze mil anos de traição?

Depois de séculos a lutar contra Acheron, Styxx tem finalmente a oportunidade de provar a sua lealdade ao irmão, juntando‑se a ele na busca pelo antigo mal que foi libertado e que está à procura de vingança. Mas Styxx não confia facilmente, e o desafio de lutar ao lado do irmão revela‑se uma tarefa digna dos deuses.

Porém, a realidade nem sempre é tão clara como parece, e quando Bethany surge novamente na vida de Styxx, o guerreiro terá de escolher entre a mulher que um dia foi dona do seu coração e o irmão em quem está a aprender a confiar.

Conseguirá Styxx pôr o passado de lado e confiar naqueles que poderão salvar o mundo? Ou o destino da humanidade está em risco devido a séculos de traição?

A minha opinião

Correndo o risco de repetir o que disse quando li a primeira parte deste livroStyxx é o melhor livro da série predadores da noite. Sherrilyn Kenyon consegue que, depois de tantos livros a odiar Styxx, deixemos esse ódio de parte e se consiga ver o seu lado da história (seguindo, aliás, o conselho de Acheron, que nos diz - em quase todos os livros, que cada história tem tantos lados quantos aqueles que estão envolvidos, para além da verdade do que realmente aconteceu).

Styxx revolta o estômago. Está tão bem escrito assim. Por mais que pensemos que é apenas um livro, as descrições das torturas a que Styxx é sujeito durante anos (mais 3 anos que Acheron) revoltam o estômago. Da mesma forma que o amor e carinho entre Bethany  e Styxx nos aquece o coração (ainda que seja um cubo de gelo como o meu...)

A empatia que sentimos com Styxx é tão real que dei por mim a sorrir com as suas pequenas conquistas e a arrepiar-me com o seu sofrimento. 

E, quando finalmente estava a chegar ao fim da leitura (apenas 48 horas depois de a ter começado, apesar das suas quinhentas e poucas páginas), fiquei com aquela sensação de que já tinha saudades - a dum livro que vai precisar que eu faça o seu luto, que o absorva sem o macular com outra leitura desta série.

Sem dúvida que Styxx (ambas as partes) está no top 5 dos livros lidos este ano (e sim, vou só considerar como um livro apesar de ter sido editado em duas partes).

Leia aqui as primeiras páginas

Classificação: 

(este livro foi-me oferecido pela Saída de Emergência em troca duma opinião honesta e sincera)

May we meet again

Conheces o desafio de escrita dos Pássaros?

Já podes votar nos finalistas dos Sapos do Ano 2019

 Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Conheces o meu blog generalista?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Deuses Americanos

por Magda L Pais, em 21.10.19

um.PNG

Deuses Americanos – Sombras de Neil Gaiman, P. Craig Russell e Scott Hampton

Deuses Americanos #1

ISBN: 9789897731266

Editado em 2018 pela Saída de Emergência

Leia aqui as primeiras páginas

Sinopse

Shadow Moon sai da prisão e descobre que a sua mulher morreu. Derrotado, falido e sem saber para onde ir, conhece o misterioso Sr. Wednesday, que o emprega como guarda-costas, empurrando Shadow para um mundo mortífero onde fantasmas do passado regressam da morte e onde uma guerra entre deuses está iminente. O romance vencedor de prémios Hugo, Bram Stoker, Locus, World Fantasy e Nebula que deu origem ao sucesso televisivo da Starz, com autoria de Neil Gaiman, é adaptado como novela gráfica pela primeira vez!

Compilando os primeiros nove números da série de banda desenhada Deuses Americanos, juntamente com arte adicional, esboços de personagens e capas de David Mack, Glenn Fabry, Becky Cloonan, Skottie Young, Fábio Moon, Dave McKean e mais!

sombras.PNG

Deuses Americanos – M Ainsel de Neil Gaiman, Scott Hampton e P. Craig Russel

Deuses Americanos #2

ISBN: 9789897731730

Editado em 2019 pela Saída de Emergência

(Leia aqui as primeiras páginas)

Sinopse

Shadow e Wednesday deixam a Casa na Rocha e continuam a sua viagem pelo país enquanto reúnem aliados, conhecem novos deuses e se preparam para a guerra. O romance vencedor de prémios Hugo, Bram Stoker, Locus, World Fantasy e Nebula, que deu origem ao sucesso televisivo da Starz, com autoria de Neil Gaiman, é adaptado como novela gráfica pela primeira vez!

A minha opinião

Optei por juntar os dois livros num só post quer porque os li de seguida quer porque é difícil falar de ambos sem me repetir.

Sabem aquela velha expressão "os olhos também comem"? Pois que, com estes dois livros, a expressão pode e deve ser usada mas convertida em "os olhos também lêem". Porque ambos são um regalo para a vista, brilhantemente ilustrados. Não fosse a dificuldade em escolher uma página e teria repetido esta ideia.

Já tinha lido algumas coisas de Neil Gaiman (e, claro, vi Coraline, baseado no livro dele que ainda hei-de ler) e, apesar de reconhecer que, numa banda desenhada, os textos tem de ser adaptados, certo é que esta adaptação não choca. A qualidade da escrita é imutável e as ilustrações dão ainda mais vida e cor ao texto.

Leiam, não se vão arrepender.

Classificação: 

(este livro foi-me oferecido pela Saída de Emergência em troca duma opinião honesta e sincera)

May we meet again

Entretanto...

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Feridas de Guerra

por Magda L Pais, em 26.07.19

feridas.jpg

Feridas de Guerra de Anthony Riches

Império #1

Tradução de Jorge Colaço

ISBN: 9789897731624

Editado em 2019 pela Saída de Emergência

Sinopse

Marcus Valerius Aquila, membro da Guarda Pretoriana do imperador Commodus, viaja para a Britânia com uma mensagem urgente para o legado das tropas que se encontra na Muralha de Adriano. Mas assim que chega ao destino é acusado de traição e condenado a uma morte desonrosa. Com a ajuda dos antigos companheiros de armas do pai, consegue fugir e assume um novo nome enquanto se infiltra num obscuro regimento na Muralha de Adriano e tenta não dar nas vistas.

É então que um exército rebelde surge do lado norte da Muralha, e Marcus tem de provar que tem a resistência necessária para liderar uma centúria na linha da frente de uma guerra violenta e brutal com um inimigo impiedoso. Uma leitura fantástica… Alucinante e cheio de ação.

A minha opinião

Sétimo livro a contar para o bookbingo 2019, correspondente a

10. Um livro de um autor que nunca leste

(não era para ser este mas este serve que nunca tinha lido livro algum de Anthony Riches)

Feridas de Guerra é muito bom, apesar de um pouco previsível. Uma guerra lavada a sangue, suor e lágrimas, como todas as que a legião romana se envolveu no império romano, ainda que, neste livro, o focus esteja na história de Marcus, da sua fuga à morte e como subiu, a pulso, num exercito que não o queria aceitar (para além da sua própria história de vida que acaba por ser surpreendente).

A escrita é envolvente e fluída, os diálogos bem conseguidos (e alguns com aquela pitada de humor que me agrada sempre em qualquer livro) e as personagens fortes e consistentes. As batalhas estão descritas de tal modo que quase que sentimos vontade de ver se, também nós, estamos sujos de sangue. Aliás, é natural que a descrição das tácticas militares e das batalhas seja um dos pontos altos do livro já que o autor é formado em história militar.

A troca valeu a pena!

(leia aqui as primeiras páginas)

Classificação: 

(este livro foi-me oferecido pela Saída de Emergência em troca duma opinião honesta e sincera)

May we meet again

Entretanto...

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

E se fosse contigo?...

por Magda L Pais, em 17.05.19

Faço parte daquele grupo que vê A Guerra dos Tronos.

Vá, nem vocês iam acreditar se vos dissesse que não tinha lido os livros. É claro que li primeiro os livros (todos os que foram editados em Portugal) e, em relação a isso, gostaria de vos recomendar que os lessem - quer tenham ou não visto a série. Tenham paciência com o primeiro e com o décimo livro - o primeiro porque é chato que doí (eu percebo porquê... afinal as famílias são quase todas apresentadas no primeiro livro o que torna a coisa chata) e o último porque me deu a sensação que o autor queria mesmo era cumprir calendário. Os outros... bem, os outros devorei num instantinho na ânsia de chegar ao fim.

Não comecei a ver a série logo que começou (vi as primeiras cinco temporadas de seguida e depois comecei a acompanhar na sexta mas sempre uns dias depois da emissão). Ah e tal li os livros, não sei se não os vão estragar e tal e coisa. O meu costume, portanto, quando se tenta misturar livros com televisão ou filmes. Fui acompanhando as noticias e ficando estupefacta. Então aquele sururu todo com o Casamento Vermelho? credo, senhores que escandaleira que foi. Se morre tanta gente e de formas tão violentas, como é que se fica escandalizado com o Casamento Vermelho? 

Já nessa altura me fazia confusão a quantidade de spoilers que circulavam em formato de memes, noticias ou de meros desabafos. Não me fazia especial confusão porque, afinal, tendo lido os livros sabia o que ia acontecer. Mas pensei sempre nos coitados que, sem lerem os livros, iam ter direito aos spoilers.

É que - realmente - só se desligando da internet é que se consegue escapar aos spoilers! E até nem assim uma vez que vi, por ai, uma aplicação que permite que se envie (anonimamente) spoilers aos amigos por sms.

Até à sexta temporada a coisa ia mais ou menos. Pronto, há ali algumas diferenças entre os livros e a série mas nada de mais. Morre quem tem de morrer e sobrevive quem tem de sobreviver. Mas quando começou a sétima temporada (e agora esta), valha-me nossa senhora dos spoleirs. 

Olhem estes exemplos: 

Joana - este é para ti. Ontem fui sair com uma amiga. E do meio do nada diz-me ela: Pois, é que já sabe que o ..... sobrevive. Mas olha que a morte de .......... Não a deixei terminar! é que ainda não vi o episódio que deu esta semana. E logo a menina Joana que não gosta nada de spoilers. Nem que eu lhe diga: olha, esta semana morreu gente quanto mais dizer-lhe quem morreu. Apeteceu-me bater-lhe, a serio que sim.

Logo a seguir à Batalha de Winterfell (quêquefoi? é o nome do episódio, não é spoiler!), fui lanchar. Na mesa ao lado da minha: epá, viste aquilo? não achei piada nenhuma à morte de ...., e achei que ......... devia ter sido ................. Foi logo mandado calar pelos outros, ninguém tinha ainda visto o episódio. E eu só não lhe atirei com o meu Kobo à cabeça porque é demasiado leve (tivesse eu um livro físico e era capaz de considerar mais seriamente essa hipótese).

Então mas expliquem-me lá, vocês que partilham spoilers. Tem alguma coisa que todos nós sejamos surpreendidos pelo mesmo que vocês? que soframos e nos alegremos como vocês que puderam ver primeiro? E se fossemos nós a fazê-lo? como é que se iam sentir?

Não sabem a resposta? então vejam este vídeo com depoimentos anónimos de viciados em spoilers e que hoje se arrependem. Pensem na vossa família e amigos (e, oh Joana, pensa lá em mim da próxima vez que vires os episódios antes de mim, tá bem?)

(na realidade este video é uma campanha com muito humor que a Editora Saída de Emergência lançou para falar neste problema dos spoilers que, apesar de ser mais dedicado à Guerra dos Tronos se pode aplicar a quase todas as séries televisivas, filmes e livros)

Aos viciados em spoilers... não ignorem o vosso problema. Antes de partilharem alguma coisa, pensem bem: E se fosse contigo?

(e já agora... que raio de morte é aquela do .....?)

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Destino do Assassino

por Magda L Pais, em 24.04.19

44585824.jpg

O Destino do Assassino de Robin Hobb

Assassino e o Bobo #5

ISBN: 9789897731556

Editado em 2019 pela Saída de Emergência

Sinopse

FitzCavalaria deixou para trás a pele de assassino, mas nem assim encontrou paz. Depois do rapto de Abelha, e acreditando que ela está morta, Fitz e o Bobo partem em busca de vingança. Nenhum Servo estará a salvo. A missão revela-se surpreendente, com o reencontro com velhos amigos e a descoberta de novos aliados Fitz ainda é um homem temido, e o Bobo continua a ter segredos por desvendar.

O destino dos dois amigos ficará para sempre selado à medida que as respostas aos mistérios antigos são reveladas, num final épico, intenso e empolgante.

A minha opinião

15 livros... foram 15 livros que me levaram a viajar com Fitz, o Bobo, Breu e Olhos de Noite. Com Respeitador e Ketticken. E, mesmo não aparecendo em todos os livros, com Moli, Castro, Obtuso, Abelha e Urtiga. Uma família de personagens que nasceram da pena de Robin Hobb e que nos fizeram (a mim e à minha filha) tanta companhia que é quase impossível não os sentir como família, como amigos que, agora que chega a fim esta colecção, vão ficar apenas na nossa memória.

15 livros... e ao fim de 15 livros, Robin Hobb continua a surpreender, conseguindo que o último, o livro que fecha a série, O Destino do Assassino, seja o mais surpreendente, intenso, envolvente, emotivo e perfeito. Completamente perfeito.

O Destino do Assassino deixa-nos supercalifragilisticexpialidociou. Não há outra palavra que consiga descrever o que senti enquanto tentava - juro que tentei - não ficar comovida enquanto o final chegava e eu percebia que ia ter de dizer adeus a estas fantásticas personagens. E que maneira de dizer adeus.

O Destino do Assassino (ou, na realidade, todos os 15 livros) valeu por cada linha, cada palavra, cada capítulo.

Ketticken sorriu.

Depois de terminar o livro, fui dormir com esta singela frase com que o livro termina. Tão simples, tão curta e, no entanto... quase que poderia dizer "Magda sorriu" porque foi exactamente isso que aconteceu. Apesar da intensidade e da emoção do final, sorri.

Vocês sabem, eu sei que sabem, que Anne Bishop é a minha favorita. Que Os Outros ou As Jóias Negras são das minhas sagas favoritas desta autora. E sabem, sei que sabem, que os meus livros favoritos de sempre são As Brumas de Avalon. O que não sabem, mas ficam a saber hoje, é que esta Saga do Assassino com os seus 15 livros – e acima de tudo com O Destino do Assassino – está ali no podium.

Por fim, e como despedida, gostava de dedicar um momento para agradecer ao Fitz, ao Bobo, a Breu e a Olhos de Noite pela companhia que me fizeram. E a Robin Hodd por ser a fantástica escritora que é. Mas deixo também uma recomendação. Amigos da HBO, fizeram de facto um trabalho extraordinário com A Guerra dos Tronos. Não querem fazer o mesmo com esta saga? acreditem que vai valer a pena.

(e, por favor, quem ainda não leu estes livros... façam um favor a vocês mesmos e leiam. Vão ver que não se arrependem)

(leia aqui as primeiras páginas)

Classificação: 

(este livro foi-me oferecido pela Saída de Emergência em troca duma opinião honesta e sincera)

Entretanto...

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

calendário

Setembro 2020

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930