Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A minha avó pede desculpa

por Magda L Pais, em 30.06.18

a minha avó.jpg

A minha avó pede desculpa de Fredrik Backman

ISBN: 978-972-0-03069-6

Editado em 2018 pela Porto Editora

Sinopse

Elsa tem sete anos de idade, quase oito, e é diferente. Para já, tem como melhor - e única - amiga a avó de setenta e sete anos de idade, que é doida: não levemente taralhoca, mas doida varrida a sério, capaz de se pôr à varanda a tentar atingir pessoas que querem falar sobre Jesus com uma arma de paintball, ou assaltar um jardim zoológico porque a neta está triste. Todas as noites, Elsa refugia-se nas histórias da Avozinha, cujo cenário é o reino de Miamas, na Terra-de-Quase-Acordar, um reino mágico onde o normal é ser diferente.

Quando a Avozinha morre de repente e deixa uma série de cartas a pedir desculpa às pessoas que prejudicou, tem início a maior aventura de Elsa. As cartas levam-na a descobrir o que se esconde por detrás das vidas de cada um dos estranhíssimos moradores de um prédio muito especial, mas também à verdade sobre contos de fadas, reinos encantados e a forma como as escolhas do passado de uma mulher ímpar criam raízes no futuro dos que a conheceram.

A minha avó pede desculpa é uma belíssima história, contada com o mesmo sentido de humor e a mesma emoção que o romance de estreia de Fredrik Backman, o bestseller internacional Um homem chamado Ove.

A minha opinião

A Edite leu este livro e disse-me qualquer coisa do género: é mais do teu género que o meu, tem fantasia. E poder-se-ia pensar que sim, que A minha avó pede desculpa é um livro de fantasia. Mas não foi assim que o li. Li-o pelos olhos de Elsa, uma criança de sete anos (quase oito!) que encontra refúgio nos contos de fadas que avó lhe conta quando a quer ajudar a ultrapassar a tristeza.

A minha avó pede desculpa é, talvez, dos livros mais ternurentos que li desde A Avó e a Neve Russa. Mas é também um livro que mostra o quanto as nossas acções - ainda que sejamos apenas crianças - podem influenciar quem nos rodeia, de forma permanente e o quanto é importante um pedido de desculpas.

Confesso que, quando a Edite me enviou este livro (ou mesmo quando o vi à venda) pensei que não era possível que Fredrik Backman voltasse a escrever um livro que me encantasse tanto quanto Um Homem Chamado Ove.

Percebo agora, depois de o ter lido praticamente em dia e meio (vá, eu tenho de trabalhar pelo meio, não é? por mais que me apeteça apenas ler) que Fredrik Backman conseguiu superar-se e superar as minhas expectativas, juntando amor, ternura, amor e a inocência duma criança num livro inesquecível e que corre o grave risco de se tornar um dos meus preferidos de sempre.

A minha avó pede desculpa é a vida como ela é, com relações complicadas, com a morte à espreita, traições, amizades eternas, tudo pelos olhos de Elsa, uma criança diferente, com sete (quase oito!) anos, bastante inteligente, fã de leitura e da Wikipédia. Vá, só não gostei muito que Elsa prefira ebooks a livros físicos mas quase que lhe consigo perdoar isso.

Infelizmente terei de devolver este livro à sua dona. Mas desconfio que, em breve, o comprarei. Merece um lugar cá em casa, ao pé do Ove. Tenho a certeza que Elsa adoraria conhecer Ove e, seguramente, que ambos se dariam muito bem.

(leia aqui as primeiras páginas)

Classificação: 

Entretanto...

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

De Edite a 02.07.2018 às 10:15

Eu sabia que ias gostar!!!
E é tão engraçado termos perspetivas diferentes!
Para mim, tem uma boa parte de fantasia porque Elsa está sempre a falar nas histórias da avó. Eu gostei disso ao início, mas depois comecei a ficar a farta de tanto a avozinha diz, a avozinha faz, etc. Portanto, nessa parte não me convenceu.
Agora que penso nisso, não li o livro pelos olhos de Elsa, nem me coloquei no seu lugar... hum, talvez tenha sido isso que me levou a não gostar tanto como tu.
Também li de uma assentada.
Um beijinho


De Magda L Pais a 03.07.2018 às 09:37

é como te digo, cada leitor lê um livro de forma diferente. Pelos olhos da Elsa, o livro torna-se totalmente diferente. Não gostei, adorei :)

De Anónimo a 03.07.2018 às 15:20

A Claúdia deu me o exemplar dela e tenho o guardado num canto especial para ler. Estou desconfiada que vai ser o segundo livro que me vai por a ler por causa da relação da Elisa com a avó, é algo que me diz muito. Tenho que ver :D

De Magda L Pais a 03.07.2018 às 15:28

A Elsa tem, com a sua avó, a relação especial que todos queremos ter com as nossas avós. Claro que nem todos queremos ir parar à policia, a meio da noite, por termos invadido um zoo com as avós (spoiler alert! mas que se passa logo ao inicio por isso nem é grave). A ternura e o amor que as une é realmente único e encantador

Comentar post




Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.