Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Literatura

por Magda L Pais, em 25.09.15

Dizia uma professora que apenas uma obra que fale da sociedade, politica ou economia, enfim qualquer assunto real, pode ser considerado literatura.

Não sendo professora, dessa ou de qualquer outra área, a verdade é que recuso liminarmente fechar a literatura num conceito tão simples.

A literatura não tem de se cingir aos assuntos reais. Cinge-se à imaginação do autor, à forma como consegue passar para o papel o que lhe vai na alma, seja fingimento ou seja real. Um texto literário tem um efeito estético, as palavras são escolhidas com preocupação com a beleza e o efeito emocional.

Quando escreve, o autor dum texto literário, não quer ensinar nada ao leitor, quer apenas dar a conhecer uma história, o seu desabafo ou a sua ideia sobre determinado tema.

Qualquer livro, seja ele de que género literário for, é literatura. Pode ter mais valor para mim, menos para ti, pode ensinar, pode distrair ou pode obrigar a pensar. Um livro é literatura, seja ela de cordel, fantástica, romanceada, erótica, histórica, filosófica ou sem classificação. É para ser lido, apreendido (seja pela positiva ou pela negativa).

Quem tem gosto pela literatura, quem lê, por norma, é quem escreve melhor, quem tem mais facilidade de expressar o que pensa. E não é por ler só aqueles livros que a dita professora considera que são de literatura. É lendo todos os tipos de livros.

Estas são apenas algumas das razões que me levam a não concordar com o espartilhar da literatura como obras reais. Quando muito acho que podemos dizer que livros sobre a realidade (sociedade, politica, economia) são uma ínfima parte desse universo tão amplo que é a literatura.

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 comentários

De Neurótika Webb a 25.09.2015 às 09:19

que seria então de obras como "Lord of the Rings", ou a "Guerra dos Tronos", ou a nossa Cassandra Clare com os seus "Mortal Instruments" e os "Infernal Devices"?

De Magda L Pais a 25.09.2015 às 09:42

pois, pensei nesses casos também! acho que a dita professora estava um bocadinho baralhada

De Neurótika Webb a 25.09.2015 às 10:02

há professores assim. eu tinha um de psicossociologia da moda, que cada vez que dava exemplos de "chique" era sempre Campo de Ourique (ele morava lá, óbvio!) e cada vez que dava exemplos de "mau gosto" falava nas pessoas da Pontinha....devia ter algum ex-namorado de lá! ahahaha 

De Magda L Pais a 25.09.2015 às 11:34

ahahahaahahahah chique em Campo de Ourique? o que ele queria era rimar, não era dar exemplos :p

De Neurótika Webb a 25.09.2015 às 11:59


o que é que tu queres?
eu só tinha professores completamente doidos. havia outro que fez uma escandaleira no registo porque queria chamar ao filho Maria....teve que ser José Maria!
Aquele miúdo tem uma dívida (eterna) de gratidão para com o funcionário do registo civil.

De Magda L Pais a 25.09.2015 às 12:00

espera... queria chamar apenas Maria a um rapaz? é isso?

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

calendário

Setembro 2015

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930