Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O Advogado Mafioso

por Magda L Pais, em 26.12.18

30822892.jpg

O Advogado Mafioso de John Grisham 

Tradução de Fernanda Oliveira

ISBN: 9789722532075

Editado em 2016 pela Bertrand Editora

Sinopse

Sebastian Rudd não é o típico advogado da rua. Tem o seu escritório numa carrinha à prova de balas, munido de wi-fi, um bar, um pequeno frigorífico, assentos de cabedal, um compartimento escondido para a arma e um motorista armado até aos dentes. Não pertence a uma firma, não tem sócios, nem associados. O seu único funcionário, o motorista, é também seu guarda-costas, administrativo, confidente e caddy no golfe. Vive sozinho numa penthouse pequena, mas extremamente segura, e a sua principal peça de mobiliário é uma mesa de bilhar vintage. Bebe bourbon e anda armado.

Sebastian defende pessoas de quem os outros advogados nem sequer se aproximariam: um miúdo cheio de tatuagens na pele e drogas no corpo, que diz pertencer a um culto satânico, acusado de abusar sexualmente de duas meninas e de as matar; um perverso chefe do crime organizado que agora se encontra no corredor da morte; um homem preso por disparar contra uma equipa das forças especiais SWAT, que lhe invadiu a casa por engano. Porquê estes clientes? Porque ele acredita que toda a gente tem direito a um julgamento justo, mesmo que para tal ele, Sebastian, tenha de fazer batota.

Detesta injustiças, não gosta de seguradoras, bancos ou grandes empresas; desconfia do governos a todos os níveis e ri-se do conceito de ética do sistema judicial. Sebastian Rudd é uma das personagens mais coloridas e ousadas de Grisham.

A minha opinião

Sou fã incondicional de John Grisham  de quem já li uns quantos livros. Mas este, confesso, desiludiu-me um pouco.

O Advogado Mafioso é, basicamente, um livro de contos, interligados entre si, com Sebastian Rudd como personagem principal. E nem sequer é a melhor personagem criada por Grisham.

A maestria da escrita está lá, é claro. Um bom autor consegue sempre - mesmo nos seus piores livros - deixar o seu cunho mas, claramente, não estava inspirado quando escreveu este livro, tanto que, no final, em vez dum fim claro, dá a sensação que chegou ao fim dum normal dia de trabalho e disse: não me apetece escrever mais e pronto. Nem sequer percebeu que o final nem parece um final.

Enfim, creio que todos os autores podem ter um dia mau...

Classificação 

leia aqui as primeiras páginas

May we meet again

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Autoria e outros dados (tags, etc)




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

calendário

Dezembro 2018

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031