Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Os 10 Mandamentos do Leitor Compulsivo

por Magda L Pais, em 31.10.18

Signs-Youre-Addicted-Reading3-620x264.jpg

É um leitor compulsivo? Sim? Então esta crónica é, definitivamente, para si. Mas calma, que eu não quero excluir ninguém! O leitor aí atrás, de óculos e gabardina em pleno mês de Agosto, não gosta de ler? Mas convive com várias pessoas que gostam muito de ler, certo? Pronto, então esta crónica também é para si (dado que vai reconhecer essas pessoas nestes comportamentos e atitudes). O “Desnecessariamente Complicado” desta semana revela os dez Mandamentos do Leitor Compulsivo!

1º – Tem Sempre um Livro

Os leitores compulsivos têm, sempre, um livro consigo. Seja qual for o destino ou o tempo que terão disponível. Quem não nutre esta paixão frequentemente coloca a questão: “mas se vais ler pouco tempo porque levas o livro?”. Ler pouco tempo continua a ser ler. No fundo é como no sexo: uma hora pode ser qualquer coisa do outro mundo, mas nada nos garante que quinze minutos não podem ser extremamente agradáveis e memoráveis.

2º – Lê em Qualquer Lugar e a Qualquer Altura

Se vão ao médico o que levam consigo? Um livro, claro (afinal de contas ainda podem ter uns minutinhos para ler na sala de espera). Se vão para o trabalho de transportes públicos o que vai na mala/mochila/mão? Um livro, claro (seja qual for o percurso nunca será menos de vinte minutos/meia-hora, o que significa ler pelo menos umas dez a quinze páginas para cada lado). Se não conseguem adormecer o que vão fazer? Ler um livro, claro (sendo que este método não funciona com todas as pessoas como é óbvio). Qualquer altura é boa para ler, mas nem todos os livros se lêem em qualquer local, atenção!

3º – Quando Não Tem o Que Ler Desenrasca-se

A verdade é que nem sempre há um livro por perto. Em algumas situações do quotidiano um leitor compulsivo pode ser apanhado desprevenido, contudo (como bom português que é) vai desenrascar-se. Seja um rótulo de uma embalagem, um painel informativo ou uma revista antiga numa sala de espera, tudo serve para matar tempo. Claro que essas são leituras de conveniência, e não de puro prazer, mas ajudam a matar o tempo. Podem ter a certeza de uma coisa: um leitor compulsivo arranja sempre algo para ler, esteja onde estiver, seja qual for a circunstância!

4º – Não Resiste Quando Vê Livros à Venda

Um leitor compulsivo nunca esquece os livros. Ou seja, se passa (ou está) num local onde eles possam estar à venda é certinho que os vai ver em detalhe (pode já ter lá ido mil e uma vezes mas é inevitável ver tudo novamente). E sim, ele vê sempre os livros (nem que seja pelo canto do olho mas viu)! Obviamente que desde que os hipermercados entraram no universo literário tudo ficou ainda “pior” para quem não partilha desta paixão. É que agora os leitores compulsivos ficam colados aquela secção em busca de achados e promoções incríveis (e na maior parte dos casos encontram-nos, aí é que está!) em vez de irem às compras como era suposto. Portanto se um leitor compulsivo deixar de ir ver livros (sejam eles quais forem) por vocês podem ter a certeza que é por amor (atenção que há vários tipos de amor, ok? Pronto, ainda bem que nos entendemos quanto a isto!).

5º – Tem Uma Lista de Livros que quer Comprar um Dia

Todos os leitores compulsivos têm uma lista de livros que querem comprar um dia. Cada livro tem uma razão para ali estar: seja pelo autor, por fazer parte de uma trilogia que quer completar ou por ser um clássico que quer mesmo ler, há certamente uma razão. Atenção que esta lista não tem de estar escrita (muitas vezes está apenas na mente do leitor compulsivo), mas existe. E acreditem que poucos momentos são tão bons quanto aqueles em que adquirem um livro da referida lista e o colocam naquele lugar que há muito estava guardado para ele. Se há momentos mágicos na vida esse tem de ser um deles, caramba!

6º – Arranja Sempre Espaço para Mais um Livro em Casa

A esmagadora maioria dos leitores compulsivos não tem a mansão com que sempre sonhou. O que significa que também não terá uma estante tão grande quanto desejou. O que significa que, mais cedo ou mais tarde, faltará espaço para os livros que compra. E como um leitor compulsivo nunca parará de fazer crescer a sua colecção pessoal isto pode ser um grande problema. É que os livros têm um lugar e uma disposição própria, nada é ao acaso! Não pensem que qualquer espacinho serve para colocar livros, atenção! Poucas alturas são tão difíceis como aquelas em que, por motivos de força maior, é necessário escolher que livros têm de sair da estante para entrarem as recentes aquisições. Para um apaixonado pela sua colecção pode ser tão doloroso e marcante quanto ir à guerra, acreditem! Contudo, há sempre espaço para mais um livro. E, depois, para mais outro. E assim sucessivamente. O leitor compulsivo arranjará sempre solução, disso podem ter a certeza!

7º – Se Empresta Um Livro É Porque Confia nessa Pessoa

Como já perceberam um leitor compulsivo estima todos os membros da sua colecção. Aquelas obras-primas foram escritas por homens, e mulheres, maiores do que a vida que dominam as palavras como poucos seres humanos! Bolas, aquelas personagens tornaram-se parte da sua vida e ensinaram-lhe lições de vida inestimáveis! Com aquelas personagens ele riu, chorou, emocionou-se, soltou gargalhadas, ficou melancólico, deprimido, nervoso e tantas outras sensações que não cabem neste parágrafo. No fundo é como se fossem amigos (daqueles verdadeiros, que nunca nos deixam). Portanto se um leitor compulsivo lhe emprestar um livro é bom que o estime! Não só tem de o devolver como é bom que o mesmo esteja em perfeitas condições. Nada de arranhões, bebidas entornadas ou acidentes com cigarros, ouviram? É bom que sim estimados leitores, é bom que sim!

8º – Quantas Mais Páginas Melhor

O leitor normal, ocasional, tem em consideração vários factores antes de começar a ler um livro: o autor, o tema do livro, o preço (no caso de ter de o comprar) e, acima de tudo, o seu tamanho (ou seja, quantas páginas tem). E, como todos sabemos, o leitor ocasional procura um livro pequeno (de preferência que não seja muito pesado). Ora, um leitor compulsivo também gosta de livros pequenos, claro, mas tem uma paixão inexplicável por livros grandes. A partir de certa altura o tamanho do livro não só não é um contra como passa a ser uma vantagem! Ler livros grandes é a garantia de ainda mais palavras, logo ainda mais horas de leitura. E isso, meus amigos, nunca será negativo! E sim, há contos e pequenos livros fantásticos. Contudo, o prazer de ler um verdadeiro calhamaço é uma experiência única que mexe connosco, que nos aquece o coração e enriquece o nosso espírito.

9º – Dá Atenção aos Detalhes

Num livro tudo é importante. Claro que o mais importante é o conteúdo e, em alguns casos, a qualidade da tradução para português. Contudo há muitos detalhes que escapam aos leitores ocasionais. Mas vamos por partes. A capa é essencial. É o primeiro contacto que temos com o livro, com o seu autor e o seu título, logo uma capa que atraia a nossa atenção parte em vantagem em relação às restantes. Uma capa banal pode ser o suficiente para um leitor compulsivo desistir da compra daquele livro, por exemplo. Mas existem mais detalhes a ter em conta: a editora (muitos leitores encaram as editoras como clubes de futebol, sendo fãs acérrimos de umas e odiando outras), o ano de publicação, a edição ou mesmo o local de impressão (só para dar alguns exemplos). Mas, para mim, o detalhe mais importante de todos é…o toque. Sim, o toque. Sou um apaixonado pela leitura em papel, confesso, e adoro o toque do papel. Contudo nem todos os livros são iguais, o que faz com que algumas páginas não me atraiam tanto quanto outras. Sim, talvez seja uma parvoíce. Mas reparem: eu é que estou a comprar o livro, logo quero comprar algo que me satisfaça em pleno (e isso inclui o tipo de página certo). É como se eu fosse comprar um carro novo e insistisse em escolher a cor do veículo, rejeitando qualquer outra cor. Parece-me justo, não?

10º – Adora que lhe Ofereçam Livros

Sejamos sinceros: comprar presentes para aqueles de quem gostamos é difícil. Seja para a namorada, o marido, um sobrinho ou um amigo próximo a verdade é que é difícil oferecer algo que esteja dentro do nosso orçamento e que saibamos que a pessoa em causa irá gostar. Sim, porque já que vamos comprar algo ao menos que a pessoa goste, certo? Pois os amigos/família de leitores compulsivos só têm este drama se quiserem. Sim, porque estas pessoas são fáceis de agradar: ofereça-lhes um livro e aposto que o vai conquistar! O leitor ocasional dirá agora: “ah, mas os livros são caros!”. E eu respondo: são sim senhor, mas só alguns. Claro que há livros a muitas dezenas de euros, contudo há promoções, descontos e muitas opções a preços reduzidos (agora até pode fazer a compra num hipermercado e pagar com o seu cartão de cliente, ou seja, não tem de “pagar” verdadeiramente a prenda!). E o leitor ocasional pergunta agora: “Ok, eu até posso encontrar um livro barato, mas nada me garante que a pessoa vá gostar do livro que eu lhe ofereço!”. Pois não, mas pode arranjar forma de descobrir os gostos literários da pessoa em causa. Pode falar com a mulher, com a mãe ou com o avô que sabem do que ele gosta, por exemplo. Pode até abordar o assunto com ele (desde que o faça algum tempo antes da data em causa, para não dar nas vistas, obviamente). Ou seja? Só falha na escolha se quiser! Agora toca a oferecer livros aos seus amigos e familiares, ok?

Alguns comentários finais. Como perceberam eu próprio sou um leitor compulsivo. Ou seja? Grande parte do que descrevi acima acontece-me de forma regular. Sim, ando sempre com um livro atrás. Sim, leio-o sempre que posso mesmo que sejam apenas cinco minutos. Sim, tenho pouco espaço para os livros que compro. E sim, adoro que me ofereçam livros. Mas espero que muitos dos leitores desta crónica se consigam identificar com os dez mandamentos que criei.

Quanto aos mandamentos, outra nota final. Não existe qualquer conotação religiosa na crónica. Não existe qualquer desrespeito pelos mandamentos, pela religião ou por quem a pratica e nela acredita. Até porque eu próprio sou cristão.

Não interessa o autor, o tamanho do livro ou a capa. Interessa, isso sim, que leiam (mesmo que no final não gostem do livro). Acredito profundamente que a leitura nos torna melhores seres humanos. Rendam-se ao poder das palavras e deixem a vossa mente, e o vosso espírito, viajar ao som da vossa voz interior.

Boa semana.
Boas leituras.

Não, este texto não é meu. Descreve-me na perfeição, é verdade (e por isso o copiei para aqui) mas o autor é o Bruno Neves e foi copiado daqui

May we meet again

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

e

Não se esqueçam de nomear os vossos blogues favoritos para os Sapos do Ano 2018

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


10 comentários

De M* a 31.10.2018 às 09:57

sou tal e qual. a única característica que não tenho é a da lista de livros que quero comprar um dia (5) embora ela exista mentalmente... será que conta?

acrescentaria mais uma, baseada em factos reais:
o leitor que apesar de ter vários livros em casa e se fazer acompanhar por dois ou três livros na mala do carro, sobre temas diversos, sente-se inclinado a ler um livro recém lançado no mercado e vai a correr comprar um livro ao continente só porque, naquele momento, aquele livro não lhe sai da cabeça. comprei o último livro da Dorothy Koomson, porque a sinopse não me sai-a da cabeça, apesar de ainda ter dois ou três livros dela por ler em casa.

De Magda L Pais a 03.11.2018 às 12:03

Exactamente como eu!

De Sofia a 31.10.2018 às 11:51

Ui, que isto hoje tem bolinho vermelha!
Eu ainda tinha alguma esperança, mas " Olá, eu sou a Sofia e sou uma leitora compulsiva!
Detesto este dias de chuva, tenho o livro comigo, mas com tanta tralha na mãe, não consigo pegar quando vou para o trabalho e casa.
Eu vou sempre ver as capas primeiro.

De Magda L Pais a 03.11.2018 às 12:03

olá, eu sou a Magda e sou leitora compusilva tambem ahahahahahahahahah

De Nathy ღ a 31.10.2018 às 14:58

Bem eu preencho quase todos os requisitos... mas não contes a ninguém.
É bom saber que não ando nisto sozinha

De Magda L Pais a 03.11.2018 às 12:04

nã... somos muitos e ainda bem :)

De A rapariga do autocarro a 31.10.2018 às 15:25

Eu já não sou uma leitora compulsiva, tem sido com muito esforço que tenho resistido a comprar livros mesmo a preços MUITO convidativos. yupy!!! Estou curada!!!

De Magda L Pais a 03.11.2018 às 12:04

ahahahahahahah eu continuo a ser leitora e compradora de livros compulsiva

De Dona das Chaves a 01.11.2018 às 17:52

Ups... não tinha noção que sou leitora compulsiva... se há coisa que venero, são os livros. Se há coisa que gosto de fazer é ler. Nem que seja a bula de uma caixa de medicamentos, religiosamente da primeira até à última palavra. O livro que estou a ler no momento vai comigo para todo o lado, ainda que grande parte das vezes nem tenha oportunidade de ler, mas faz-me companhia. Sim, adoro que me ofereçam livros, se forem calhamaços então, levam-me ao céu. Sonho ter um dia uma sala com estantes cheias de livros, parecida com a sala dos livros no Palácio de Mafra . Tenho ainda mais mandamentos que os descritos, mas esses podem ser considerados gostos pessoais. Só leio um livro de cada vez, acho que é tipo traição ler dois livros ao mesmo tempo, normalmente não amamos dois namorados ao mesmo tempo, e assim faço com os livros, um amor de cada vez. Leio os livros por ordem de compra/oferta, ainda que esteja morta por ler a última compra/oferta, tenho de os ler por essa ordem e respeito-a religiosamente, salvo uma excepção. Só no caso em que compro primeiro um livro que foi escrito recentemente, e depois um que o autor escreveu antes é que vou ler primeiro o livro que foi escrito primeiro. Estão na biblioteca por ordem de compra, e depois de lidos, ficam alinhados por autor e por ordem de leitura, que geralmente também é a ordem que o autor escreveu. Manias... emprestei um livro a alguém que resolveu demorar a ler, e que resolveu tempos depois dizer que o livro era seu. Erro meu, porque não marquei o meu livro, pois não gosto de escrever, ou marcar nada nos meus tesouros... mas ficou arruinada uma relação familiar.

De Magda L Pais a 03.11.2018 às 12:08

parece-me que essas tuas "regras" são as minhas tambem. Apesar de começar a ser dificil ter os livros por ordem (são mais de 1000) nas estantes, mas de vez em quando lá tento pelo menos coloca-los por autor. Quanto à ordem da leitura... bem, não tenho ordem, a menos que seja uma série/trilogia. Tenho a estante da vergonha onde estão todos os que ainda não li. E quando acabo um, vou lá e espero que seja o livro a escolher-me e não eu a escolher. Por isso posso ler um acabadinho de chegar cá a casa ou um que já cá esteja à espera de vez há uns anitos.

Comentar post




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

calendário

Outubro 2018

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031