Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Lago do Silêncio

por Magda L Pais, em 14.11.18

41944815.jpg

Lago do Silêncio de Anne Bishop

Os Outros #6

O mundo dos Outros #1

ISBN: 9789897731327

Editado em 2018 pela Saída de Emergência

Sinopse

As leis humanas não se aplicam no território dos Outros. Algo que os humanos nunca devem esquecer… Depois do seu divórcio, Vicki DeVine assumiu a gestão de uma rústica propriedade perto de Lago do Silêncio, uma cidade humana que não é controlada por humanos. Na maior parte das cidades, humanos e Outros, os predadores dominantes que controlam a terra e toda a água, convivem num frágil equilíbrio. No entanto, quando não existem fronteiras, nunca se sabe o que está lá fora a observar.

Vicki estava à espera de encontrar uma nova carreira e uma nova vida. Mas quando a sua inquilina, Aggie Crowe - uma dos Outros -, descobre um cadáver, Vicki torna-se na principal suspeita, apesar das evidências de que nenhum humano poderia ter cometido o crime.

À medida que Vicki e os seus amigos procuram as respostas, forças antigas são despertadas pela perturbação no seu domínio. Elas têm regras que não devem ser quebradas - e todos os poderes destrutivos da natureza sob o seu comando.

A minha opinião

Não há volta a dar. Anne Bishop é Anne Bishop e é a minha perdição, aquela autora que me apetece ler sempre,  que, ao fim de tantos livros que li dela ainda me surpreende, que nunca me cansa.

Não me recordo já onde li, mas alguém dizia que tinha inveja de todos aqueles que nunca leram um determinado autor (não me lembro qual era) porque podiam ainda ter o prazer de o descobrir. É quase o que sinto em relação a Anne Bishop. Inveja de quem ainda a vai descobrir, é verdade. Mas também satisfação porque já a conhecer, por me maravilhar sempre, agradecida pelas horas de prazer que já tive enquanto a lia.

Lago do Silêncio leva-nos de volta ao mundo dos Outros. Meg e Simon aparecem apenas como referencias mas a história tem outros intervenientes. Creio que este mundo d'Os Outros é um dos melhores mundos que Anne Bishop alguma vez criou. Colocar o ser humano como presa em vez de predador é simplesmente brilhante. Colocar a natureza como predadora... é só a melhor ideia de sempre (apesar do ser humano ser uma carne especial...).

Creio tambem ser boa ideia dizer-vos que este livro, apesar de pertencer à série Os Outros pode ser lido de forma independente. No entanto, se o fizeram, há algumas situações que vos vão parecer estranhas ou sem sentido. Parece-me que a leitura é mais completa e mais simpática se tiverem lido os outros cinco livros.

Voltando ao Lago do Silêncio, este é mais um livro que me deixou com sentimentos dúbios. Queria termina-lo depressa mas, ao mesmo tempo, queria mais uma páginas para degustar. Queria continuar a rir com Vicky (a sério, as partes dela tem momentos realmente hilariantes) mas queria ver como terminava a história.

Por fim, terminei. E se, por um lado, tudo está bem quando acaba bem, a parte pior é que vou ter de esperar pelo próximo livro. E é esta espera que me mata...

Classificação 

leia aqui as primeiras páginas

May we meet again

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Autoria e outros dados (tags, etc)

A Esposa Minúscula

por Magda L Pais, em 13.11.18

21479771.jpg

A Esposa Minúscula de Andrew Kaufman

ISBN: 9789896376307

Editado em 2014 pela Saída de Emergência

Sinopse

Um ladrão entra por um banco dentro armado com uma pistola pronta a disparar, mas não pede dinheiro. Em vez disso, exige a cada cliente o objeto que tenha para si maior significado.

O ladrão parte e todas as vítimas do assalto sobrevivem, mas coisas estranhas começam a suceder-lhes pouco depois: a tatuagem de uma sobrevivente salta-lhe do tornozelo e persegue-a; outra acorda e descobre que é feita de rebuçado; e Stacey Hinterland descobre que encolhe, gradualmente, um pouco a cada dia que passa, e nada que o marido ou o filho possam fazer conseguirá inverter o processo.

A Esposa Minúscula é uma fábula sobre como podemos perder-nos nas circunstâncias e encontrar-nos no amor de outra pessoa.

A minha opinião

Já alguma vez vos disseram que o tamanho não importa ou que tamanho não é documento? A Esposa Minúscula é a prova disso mesmo.

128 páginas que se lêem em menos de nada, numa manhã ou numa tarde, enquanto esperamos que o almoço termine ou que o jantar saia do forno.

A Esposa Minúscula perdura muito para lá do tempo que demora a ler. Perdura o amor, perdura a pergunta: o que daríamos nós ao assaltante? qual é o nosso bem mais precioso?

A Esposa Minúscula pode conter pequenas histórias bizarras, pequenos momentos que nos parecem saídos dum sonho em que acordamos a meio e não estamos a perceber coisa alguma. Mas, no fim, acabamos por entender tudo na perfeição. Acima de tudo percebemos a importância de não perdermos o que mais amamos.

A Esposa Minúscula é um livro mágico, um livro que todos devíamos ler, pela ternura que dele irmana.

 

(leia aqui as primeiras páginas)

Classificação: 

Entretanto...

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quem Teme a Morte

por Magda L Pais, em 12.11.18

40220967.jpg

Quem Teme a Morte de Nnedi Okorafor

ISBN: 9789897731082

Editado em 2018 pela Saída de Emergência

Sinopse

Num futuro distante, um holocausto nuclear devasta o continente africano e dá-se um genocídio numa das suas regiões. Os agressores, os Nuru, de pele mais clara, decidiram seguir o Grande Livro e exterminar os Okoke, de pele mais escura. Mas, depois de ser violada, a única sobrevivente de uma aldeia Okoke consegue escapar e refugiar-se no deserto. Dá à luz uma rapariga com cabelo e pele cor de areia e a mãe percebe, nesse momento, que a sua filha é diferente. Dá-lhe o nome de Onyesonwu, que significa "Quem Teme a Morte?".

Treinada por um misterioso xamã, Onyesonwu sabe que tem um destino mágico a cumprir: pôr fim ao genocídio do seu povo. A jornada para cumprir tal proeza irá pô-la em confronto com a natureza, a tradição, o amor verdadeiro, os mistérios da sua cultura… e, por fim, com a própria morte.

A minha opinião

Quem Teme a Morte lembra-me aquela velha expressão: primeiro estranha-se, depois entranha-se. Nas primeiras páginas estranhamos a escrita, o nome das personagens, a história… quase que estranhamos o papel, de tão estranho que é. Mas aos poucos, Onye e Mwita vão-se tornando familiares ao ponto de quase esperarmos que eles estejam ali ao nosso lado enquanto vamos acompanhando a sua história.

Confesso que, apesar de ter lido a sinopse antes, esqueci-me completamente que, Quem Teme a Morte, se passa numa África pós apocalíptica. Para mim passa-se numa África alternativa, mítica e mágica, num tempo sem tempo definido.

Quem Teme a Morte mistura mitos, magia e realidade. Mistura violência e violações com coragem, amor e amizade. Mostra-nos a guerra como ela é, com dois lados que se voltam um contra o outro, mas também nos mostra a esperança.

Não é, seguramente, um livro fácil ou leve. É pesado e forte. E, ao mesmo tempo, extraordinariamente leve. Um livro que mistura sentimentos duma forma tão perfeita que merece, seguramente, uma leitura.

(leia aqui as primeiras páginas)

Classificação: 

Entretanto...

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Autoria e outros dados (tags, etc)

A Viagem do Assassino

por Magda L Pais, em 08.11.18

42508810.jpg

A Viagem do Assassino de Robin Hobb

Assassino e o Bobo #4

ISBN: 9789897731310

Editado em 2018 pela Saída de Emergência

Sinopse

Um pai à procura da filha. Um assassino em busca de vingança. Há muitos anos, FitzCavalaria jurou a si mesmo afastar-se das intrigas da corte e despir a pele de assassino. Tornou-se Tomé Texugo, um respeitável senhor rural, marido e pai. Mas esta pacata existência foi abalada pelo rapto da sua filha, Abelha, cuja existência praticamente todos desconheciam. Acreditando que a filha está morta, Fitz parte com o seu velho amigo Bobo em busca de vingança. A sua jornada leva-os a percorrer meio mundo, até chegarem a um lugar maldito que traz de volta memórias há muito esquecidas. Entre a dor da perda e a esperança num futuro incerto, Fitz e o Bobo terão de enfrentar revelações inesperadas que serão decisivas no futuro de ambos.

A minha opinião

Bem... eu gostava de não me repetir mas confesso que se torna complicado não o fazer. Robin Hobb é, seguramente, uma contadora de histórias, uma escritora do fantástico que é fantástica, que anda ali taco a taco com a minha escritora favorita (Anne Bishop, obviamente!) e que nos leva, pela mão, em fantásticas viagens nos seus livros.

Já vos disse que ela é fantástica?

É que a repetição desta palavra - fantástica - é propositada. Sinto-me sempre maravilhada quando acabo de ler os seus livros, fico com vontade de os reler a todos de novo (e acho que, quando finalmente sair o último volume desta terceira série, vou reler do primeiro ao último volume, todos os 15 de seguida).

A história de Fitz, o bastardo, e de Bobo conquistaram-me no primeiro livro, lido há uns anos. Hoje, terminado o 14º com as mesmas personagens, só sinto falta de Olhos de Noite - apesar dele andar por ali com Abelha. Não me canso de ler sobre eles e quase que os consigo sentir, sentados ao meu lado, a contar-me, eles próprios, as suas histórias.

Neste volume aparecem umas personagens extraordinárias. Os navios vivos. Já pensaram no que seria um navio com sentimentos, que pudesse expressar o que pensa ou sente? tão mas tão bom, tão mas tão inesperado.

Fãs de Fantasia e fãs de leitura. Não hesitem em ler Robin Hobb, confiem em mim. Vale tanto mas tanto a pena...E nem sequer pensem que, ah e tal, são 14 livros, a história nunca mais acaba. O que se passa, na realidade, é exactamente o oposto. São tão poucos livros para tanto que nos contam, para o prazer de leitura que proporcionam.

leia aqui as primeiras páginas

Classificação: 

May we meet again

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pecados na Noite

por Magda L Pais, em 07.11.18

12019227.jpg

 

Pecados na Noite de Sherrilyn Kenyon

Predadores da noite #8

ISBN: 9789897100130

Editado em 2011 pela Saída de Emergência

Sinopse

No universo dos Predadores da Noite existe um código de honra que até os imortais mais ousados devem seguir: Não magoar humanos. Não beber sangue. Nunca se apaixonar. Mas, de vez em quando, um Predador parece achar-se acima do código. É nessa altura que sou chamado. Quem sou eu? Sou a fúria que terá de enfrentar. Nada me pode tocar. Nada me pode deter. Sou implacável e insensível.

Ou assim pensava eu, até me cruzar com uma Predadora da Noite conhecida como Danger - e não o é apenas no nome, mas na forma como vive a vida. Não confia em mim. E quem sou eu para censurá-la? Apenas ela sabe que estou aqui para julgar, sentenciar e, muito provavelmente, executar os seus amigos.

Danger St. Richard é uma distração fatal. Algo nela conseguiu despertar um coração que eu julgava morto para sempre. Nesta corrida contra o mal, a única esperança da Humanidade é que eu cumpra o meu dever. Mas como poderei fazê-lo se isso significa sacrificar a única mulher que alguma vez amei?

A minha opinião

Fantasia, mitologia, romance, humor, erotismo. Por incluírem tudo isto, em doses certas e sem exageros (ou pelo menos sem exagero no romance e no erotismo), a saga Predadores da Noite é uma das minhas sagas favoritas. E digo saga porque, salvo erro, são - até agora - 21 livros. 20 editados pela Saida de Emergência e 1 (Acheroneditado pela Casa das Letras 

Claro que Sherrilyn Kenyon não é Anne Bishop, Robin Hodd ou Juliet Marrilier que, para mim, são os supra-sumos da fantasia (não, George RR Martin não entra no podium. Brandon Sanderson só não entra porque queria ler mais dele em português) mas, pelo percurso dela - da Sherrilyn Kenyon - e dos seus livros, é capaz de estar ali no top5.

Uma das coisas que realmente gosto é a possibilidade de cada um dos 21 livros poder ser lido de forma independente. Apesar de haver personagens comuns e de haver um pequeno fio condutor, cada livro conta-nos a história dum predador da noite. Ou, no caso de Pecados na Noite, do ser a que Acheron recorre quando precisa de meter os predadores da noite na ordem.

(vá-lá, os rapazes/raparigas vivem uns séculos e são imortais. Isso também lhes dá o direito de fazerem umas parvoíces de vez em quando, apesar de que, supostamente, a idade dá sabedoria. Ou então não).

Pecados na Noite é mais um livro que se lê num instantinho, que se devora enquanto se almoça ou se janta e que não queremos deixar de lado. Há só que ter algum cuidado para não se rirem em público, afinal pode haver quem ache que não é normal nos rirmos para um livro...

Leia aqui as primeiras páginas

Classificação: 

May we meet again

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Autoria e outros dados (tags, etc)



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

calendário

Novembro 2018

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930