Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Os Três Reinos

por Magda L Pais, em 24.01.19

5948261.jpg

Os Três Reinos de Sandra Carvalho

A Saga das Pedras Mágicas #5

ISBN: 9789722340397

Editado em 2008 pela Editorial Presença

Sinopse

Neste quinto volume de A Saga das Pedras Mágicas, as sombras da morte e da guerra alastraram sobre o Norte do Mundo e Thora, a loba prateada, desespera ao saber do destino das suas irmãs. Freya encontra-se prisioneira de Aesa, a rainha feiticeira do povo vândalo, enquanto Edwina, a Guardiã da Lágrima do Sol, foi mortalmente ferida. Será que desta vez nem Edwin, o Guardião da Lágrima da Lua, conseguirá resgatar a sua amada? Do Império, a sul, chegam rumores de que aquele que traz consigo o propósito de lançar sobre a Terra a escuridão eterna já encarnou o Homem. Que esperança restará aos defensores do Bem, quando até as pedras mágicas da feiticeira Aranwen estão agora nas mãos do inimigo? Estará a profecia dos Três Reinos condenada a perder-se nesta luta caótica sem jamais se concretizar?

A minha opinião

Neste quinto volume da saga, a magia voltou e trouxe-me a satisfação de leitura de um dos melhores livros desta colecção.

Resolvem-se os mistérios, o amor vence barreiras e profecias. Este seria o livro perfeito para acabar a saga dispensado-se o epilogo que abre caminho para os seguintes (que lerei, certamente, um dia, mas não para já).

Ainda assim há alguns factores que me fazem baixar umas duas estrelas na avaliação final. Começo pelo óbvio - ah e tal eu sou mau como as cobras mas desapareço com pouco esforço da parte dos bons (a sério, se é para uma luta entre o bem e o mal, então que seja uma coisa a sério e não quase um assoprar de folhas). Estrid é um dos bons exemplos. Depois o encadeamento da narrativa de Edwina tem algumas falhas grosseiras. Tão depressa está aqui como ali para depois voltar atrás. Acaba por se tornar confuso. Há algum recurso a algumas expressões pouco usadas (aleivoso, fenecer, etc). E, claro, o epilogo. Perfeitamente dispensável, a história podia acabar aqui. 

Então e porquê as quatro estrelas em vez de três? Porque merece mais uma estrela pelo fim de Catwin e Throst (acompanhem-me num minuto de silêncio por eles)

(....)

E porque, efectivamente, a história está bem contada, as personagens são fortes (finalmente consegui sentir alguma empatia por Edwina e até torci por ela) e bem construidas. 

De todo o modo, acho que cinco volumes numa saga é mais que suficiente. Mais que isso é cansativo para os leitores e não há qualquer necessidade de o fazer. Ainda para mais quando, como é o meu caso, se lê todos os livros de seguida. Cansa e acaba por tirar o encanto à leitura. 

Voltarei às Pedras Mágicas talvez no próximo ano.

(leia aqui as primeiras páginas)

Classificação: 

May we meet again

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Círculo do Medo

por Magda L Pais, em 23.01.19

6333225.jpg

O Círculo do Medo de Sandra Carvalho

A Saga das Pedras Mágicas #4

ISBN: 9789722338417

Editado em 2007 pela Editorial Presença

Sinopse

A norte reina uma paz instável nas terras dos Vinquingues que submeteram os Vândalos e Aesa, a sua rainha, sob apertado cerco; para sul, estabeleceram-se o Império e a fé cristã, em boa vizinhança com a ilha dos Sonhos; muito longe, ainda mais para sul, fica a ilha do maquiavélico Sigarr, onde no último volume Edwina assistiu ao desaparecimento do seu amado Edwin nas águas profundas do oceano. Contudo, na sombra, os mestres da Arte Obscura conspiram: não desistem de se assenhorar das Pedras Mágicas da feiticeira Aranwen. Julgando Edwin morto, Edwina, a Rainha do Sol, desposa Ivarr, e todos esperam dela um herdeiro que perpetue a linhagem dos reis vinquingues. Mas será que mistérios ainda ocultos virão a alterar o rumo dos acontecimentos? Poderão, como profetizado, as essências do Sol e da Lua fundirem-se numa só, para darem origem a um Conhecimento superior, como o de um deus? Serão os nossos heróis suficientemente fortes e determinados para superarem todas as provas que o destino lhes impõe?

A minha opinião

Para ser sincera, começo a desiludir-me um pouco. Este livro é o típico "encher chouriços", que pouco ou nada adianta, tirando as últimas páginas que tornam o livro melhor e que deixa muito em aberto para o próximo.

Reconheço as capacidades da autora, reconheço que a história está - no geral - bem criada, consistente e interessante, tal como as personagens que são fortes e e coerentes. A questão é que O Círculo do Medo engonha um bocado, enrola aqui e ali e não tem aquele ritmo que me habituei com os livros anteriores da saga.

Edwina continua a ser uma personagem pela qual não consigo a mesma empatia que senti por Cat. Edwin quase que não aparece e Thora torna-se mais interessante que a irmã mais velha.

Por outro lado, o problema também pode ser de estar a ler os livros todos de enfiada e depois, com as expectativas elevadas, à mínima coisa, desiludo-me, ainda que não o suficiente para a colocar de lado. 

Talvez depois do próximo volume, faça um intervalo e leia outro autor.

Leia aqui as primeiras páginas

Classificação: 

May we meet again

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Lágrimas do Sol e da Lua

por Magda L Pais, em 22.01.19

lagrimas.jpg

Lágrimas do Sol e da Lua de Sandra Carvalho

A Saga das Pedras Mágicas #3

ISBN: 9789722336482

Editado em 2006 pela Editorial Presença

Sinopse

No coração da Floresta Sombria, Aesa, rainha do povo vândalo e mestra da Arte Obscura, engendra um plano para se apoderar das sete pedras mágicas da Feiticeira Aranwen. Entretanto, na Ilha dos Sonhos, Catelyn e Throst, o Guerreiro-Lobo, preparam as suas filhas Edwina, Thora e Freya para assumirem os seus próprios destinos. Edwina, a primogénita, aceita tornar-se Guardiã da Lágrima do Sol e aguarda o chamamento da Pedra do Tempo. Do outro lado do mundo, Sigarr, irmão de Aesa, treina Edwin para tentar concretizar a profecia que dita que o filho varão do Rei da Lua e da Rainha do Sol terá o poder de fundir a Arte Obscura e a Arte Luminosa para atingir o conhecimento absoluto. Alcançará ele o seu propósito ou ainda haverá esperança de libertar a Lágrima da Lua?

A minha opinião

O meu encanto com esta autora continua apesar de ter achado Lágrimas do Sol e da Lua mais fraco que os dois anteriores - talvez porque Edwina é uma protagonista mais fraca que Cat.

A história mantém-se interessante, envolvente e com as surpresas que encantam quem - como eu - adora fantasia mas, enquanto Cat me "mexia com os nervos", Edwina é mais calma e ponderada. Pronto, talvez a culpa seja minha, admito que sim...

Ainda assim reconheço que as personagens continuam fortes e bem construidas. Mas talvez o facto do inicio da história ser mais parado que os anteriores tenha contribuído para que Edwina não me conquistasse da mesma maneira que Cat.

Uma das partes mais interessante e muito bem construida deste livro é a mistura de sentimentos e de relações entre os diversos ramos familiares, a forma como se relacionam - para o bem e para o mal - entre si e a forma como reagem uns aos outros. 

Continua a ser uma leitura que vale a pena.

Leia aqui as primeiras páginas

Classificação: 

May we meet again

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Guerreiro Lobo

por Magda L Pais, em 21.01.19

o guerreiro lobo.jpg

O Guerreiro Lobo de Sandra Carvalho 

A Saga das Pedras Mágicas #2

ISBN: 9789722333801

Editado em 2005 pela Editorial Presença

Sinopse

Depois de "A Última Feiticeira", o primeiro volume de uma fantasia épica, Sandra Carvalho publica dois meses depois o livro que se segue, "O Guerreiro Lobo". Esta autora estreante na literatura desde cedo se entretém a contar histórias aos seus amigos e inevitavelmente ao seu círculo familiar. Incentivada a mostrar o seu trabalho é aos 33 anos que o seu caminho se ilumina, rumo a uma carreira bem sucedida. Recuperando algumas personagens do início da saga voltamos a encontrar Sigarr, um feiticeiro de má índole que afinal subsistiu no mundo, apesar de aparentemente ter sido vencido, Throst, guerreiro viking, filho de Thorgrim e Catelyn, neta da feiticeira Aranwen, que mais uma vez é a protagonista. Cat anseia encontrar a solução para os enigmas que a atormentam, assim como a identidade do Ser Superior que irá orientá-la no treino da magia. Contudo, a sua mente é transportada numa viagem inesperada., enfrentando a mais difícil das decisões: deverá regressar à grande Ilha, impedir a hedionda feiticeira Gwendalin de libertar o poder contido nas sete pedras mágicas, e salvar o seu povo, ou deverá permanecer na Terra Antiga, livrar o Guerreiro-Lobo da maldição que o condena à morte e ajudá-lo na sua missão de paz?

A minha opinião

Continuo com a mesma opinião, cada vez mais enraizada. Sandra Carvalho é a Juliet Marillier em versão portuguesa, sendo esta saga das Pedras Mágicas muito semelhante À Filha da Floresta ou a shadowfell. Este segundo volume vem confirmar esta minha opinião e, definitivamente, deixa-me com vontade de ler mais (na realidade já li o terceiro volume e estou a meio do quarto mas ainda não tinha conseguido escrever esta critica).

As personagens continuam muito bem conseguidas, a história bem construida e elaborada. Dispensava-se tanto "mel" entre os casais mas aqui a culpa é minha que sou uma não-romântica incurável.

Cat continua a deixar-me com vontade de a esbofetear mas isso... isso é o melhor que se pode desejar a uma personagem.

Desconfio que, quando acabar esta saga, vou tentar descobrir mais sagas desta autora.

Leia aqui as primeiras páginas

Classificação: 

May we meet again

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Autoria e outros dados (tags, etc)

A Última Feiticeira

por Magda L Pais, em 16.01.19

a última.jpg

A Última Feiticeira de Sandra Carvalho

A Saga das Pedras Mágicas #1

ISBN: 9789722333450

Editado em 2005 pela Editorial Presença

Sinopse

O fantástico épico está novamente de parabéns com mais uma estreia literária de uma autora portuguesa que a Presença propõe ao seu público. Em "A Saga das Pedras Mágicas" os heróis, diz-nos Sandra Carvalho, têm uma profunda ligação à Natureza e aos Elementos, são apaixonados pela Vida e inteiramente determinados na sua coragem. A acção passa-se num tempo em que os sábios Druidas se recolhiam nas florestas para perpetuarem o Conhecimento que em eras passadas lhes fora transmitido pelos Seres Mágicos. O berço da heroína desta história, Catelyn, e dos seus cinco irmãos varões, situa-se na Grande Ilha, cada vez mais fustigada pelos ataques dos Viquingues. Os senhores locais formaram uma Aliança para os repelirem, consolidando essa política através de casamentos combinados entre os herdeiros das grandes famílias. Depois de uma infância paradisíaca, Catelyn cresce num mundo cada vez mais violento, assistindo impotente às manipulações da maldosa Myrna, a protegida do homem com quem o pai de Catelyn destinou casá-la.

A minha opinião

Sendo eu fã do fantástico, já várias pessoas me tinham recomendado a leitura dos livros de Sandra Carvalho. Mas acabei sempre por ir deixando esta autora para trás, sem saber muito bem porquê (excesso de livros na prateleira da vergonha?). 

Quando comprei o Kobo vi que os ebooks desta saga na própria loja da Kobo estavam a um bom preço e resolvi arriscar.

Ah se o arrependimento matasse... já estaria fulminada ai num canto qualquer. E porquê? porque de facto já deveria ter iniciado a leitura desta autora há muito tempo!

A Última Feiticeira fez-me lembrar os livros (principalmente A Filha da Floresta e Shadowfell) de Juliet Marillier  de quem também sou uma grande fã. Aliás, toda a escrita de Sandra Carvalho me lembra Juliet Marillier. No bom sentido! no melhor sentido. 

Ao contrário de Anne Bishop, Sandra Carvalho (e Juliet Marillier) não criam novos mundos. Criam magia nos mundos que conhecemos. As histórias que contam lembram-nos as lendas, com magia envolvida e os seus próprios mistérios. 

A Última Feiticeira trouxe-me ainda o prazer de ter vontade de dar dois tabefes à protagonista - Cat - já que, no mínimo, a Pequena é bipolar, insegura e muitas vezes apenas parva. Gosto quando uma personagem me faz ter esta vontade, é sinal que estou realmente envolvida no livro. 

Também fiquei bastante satisfeita com a forma como a história se desenvolve, as tramas, os diversos caminhos, as dúvidas e as certezas.

Certamente que irei continuar a ler a série. E, quem sabe, as outras...

Classificação: 

May we meet again

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Autoria e outros dados (tags, etc)



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

calendário

Setembro 2020

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930