Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


A Súbita Aparição de Hope Arden

por Magda L Pais, em 17.09.17

hope.jpg

A Súbita Aparição de Hope Arden de Claire North

Editado pela Saida de Emergência em 2017

ISBN: 9789897730658

Sinopse

Ouçam-me. Lembrem-se de mim…

O meu nome é Hope Arden, sou a rapariga de quem ninguém se lembra. Primeiro esquecem o meu rosto, depois a minha voz e, por fim, as consequências dos meus atos. Desapareço da memória sem deixar rasto.

Começou quando tinha 16 anos, um momento de cada vez. O meu pai esqueceu-se de me levar à escola, um professor esqueceu-se que eu era sua aluna, a minha mãe colocou mesa para três, em vez de quatro. Um amigo olhou para mim e só viu uma estranha.

Por mais que eu tente, por mais pessoas que magoe ou crimes que cometa, nunca se lembram de mim. E isso torna-me única… e particularmente perigosa.

Esta é a história de Hope Arden, a rapariga que todos esqueceram.

Uma saga de amor, esperança, desespero e ânsia de viver o momento e deixar uma marca na vida.

A minha opinião

Uma das coisas que mais gosto quando leio um livro é que me leve a reflectir, ainda que com base em fantasia como foi o caso deste livro, tal como já tinha acontecido com As Primeiras Quinze Vidas de Harry August, primeiro livro que li desta autora.

Neste livro há duas situações paralelas e que me deixaram a pensar. Primeiro, Hope, a nossa narradora, é uma pessoa de quem ninguém tem memória. Logo que Hope sai de perto, quem esteve com ela esquece-se que ela existe. Hope apenas vive nas memórias digitais, em fotos ou gravações. Ninguém a retém na memória e, por isso, Hope não tem família ou amigos ou qualquer relação duradoura. Será essa condição uma libertação ou uma maldição? como será viver nessas circunstâncias?

E depois temos Perfection, uma aplicação que quer tornar as pessoas perfeitas. Que diz o que devem ou não comer, o que devem fazer, as idas ao ginásio, as roupas, as relações, os trabalhos. Tudo, mas mesmo tudo, controlado por uma aplicação no telemóvel, e que recompensa, com pontos, sempre que são seguidos os seus conselhos, sendo que, quando se atinge um determinado número de pontos se tem acesso ao clube restrito dos perfeitos. Levado ao exagero, não será, mais ou menos, o que já acontece na sociedade, condenando quem é maior, mais forte ou até diferente?

Claire North leva-nos a questionar, em vários pontos do livro, sobre a sociedade actual, sobre a nossa própria vida, sobre o esquecimento - desejado ou não. A liberdade do esquecimento e a escravatura da perfeição, em quatrocentos e cinquenta páginas escritas por uma autora que, pelos vistos, gosta de nos puxar pelas ideias, de nos obrigar a pensar fora da caixa, de forma absorvente, intensa e emocional. 

Creio que, sem exagero, me estou a tornar numa fã desta autora... 

(leia aqui as primeiras páginas)

(este livro foi-me oferecido pela Saída de Emergência em troca duma opinião honesta e sincera)

Autoria e outros dados (tags, etc)

As Primeiras Quinze Vidas de Harry August

por Magda L Pais, em 31.10.16

As Primeiras Quinze Vidas de Harry August de Claire North

Editado em Outubro de 2016 pela Saída de Emergência

ISBN: 9789896376673

Sinopse

Clique na imagem de capa para aceder à sinopse

A minha opinião

Quantas vezes, deitados na cama, em conversa com a almofada, pensamos na nossa vida, no que fizemos e não fizemos e reflectimos se teríamos feito as mesmas coisas se soubéssemos qual seriam as reais consequências. Teria namorado com ele? Teria escolhido gestão em vez de contabilidade? Ter-me-ia apaixonado por alguém que conheci de relance? Teria mudado de emprego ou não teria mudado de emprego?

Infelizmente a verdade é que só vivemos uma vez e, pelo menos no meu caso, estou feliz com a vida que tive e nada arrependida das decisões que fui tomando. 

Mas Harry August é diferente. Cada vez que morre - e morre sempre da mesma doença - volta a nascer como Harry e vive, vezes sem conta, a sua vida, permitindo-lhe corrigir erros, ter novos amores, mudar de emprego... ou, salvar o mundo quando recebe um recado do futuro que o avisa que o mundo está a acabar e só ele o pode evitar.

Harry é um kalachakra, uma espécie humana que vive, morre e volta a viver, sempre a mesma vida, vezes sem conta e, em cada uma das vidas, mantém a memória do que se passou nas vidas anteriores. Até aos 4 anos, os kalachakra são crianças normais, sem memórias, mas, a partir dai começam a recordar-se das vidas passadas. E é com base nessas memórias que os kalachakra passam os recados entre as diversas gerações, do futuro para o passado ou vice-versa, gerações e gerações de kalachakra unidos num clube que poucos conhecem e que existe, também, para ajudar os novos membros a não enlouquecerem quando renascem a primeira vez e a perceberem que, acima de tudo, não podem intervir de forma muito escandalosa, na história natural (por exemplo, não podem matar Hitler antes da segunda guerra mundial porque isso seria uma intervenção excessiva)

De quando em vez há um kalachakra que quer ser mais, que quer ter tudo e que tenta contornar as regras, acabando por provocar um cataclismo. E será Harry que terá de o evitar, numa das suas vidas.

Um conceito perturbador, este de se poder viver vezes sem conta as mesmas situações, tentando não intervir demasiado nem dar demasiado nas vistas. Um livro de fantasia que, ao mesmo tempo, nos obriga a reflectir sobre nós próprios, sobre a nossa vida e sobre as alterações que faríamos (ou não) se estivéssemos no lugar de Harry.

Claire North cria uma intrincada teia, quinze vidas contadas em pouco mais de 400 páginas, que quase não nos deixam respirar pelo meio. Ao mesmo tempo que é intenso e profundo (pela reflexão a que nos obriga), acaba também por ser um pouco divertido, principalmente a primeira parte em que começamos a tomar conhecimento de como funciona a vida de Harry. 

Em suma, um livro com o factor UAU e mais uma estreia fabulosa com uma autora que desconhecia. Valeu a pena!

Nota final - adoraria ser Harry August. Não para mudar o que quer que fosse na vida mas apenas e só para poder ler todos os livros que pudesse. Um sonho!

Leia aqui as primeiras páginas

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

calendário

Outubro 2018

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031



Comentários recentes

  • Magda L Pais

    Tens de ler estes. São tão mas tão bons

  • Happy

    Eu li os Pilares, mas fiquei-me por aí. Gostei bas...

  • neuza

    ok,ok,é uma pena,esperemos então que saiam os outr...

  • Magda L Pais

    em Portugal por enquanto só saiu este

  • neuza

    Ok,parece ser um livro interessante,quais são os l...