Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Eu & Kobo

por Magda L Pais, em 06.06.19

No inicio deste ano comprei um Kobo. Eu, que sempre preferi os livros físicos aos livros digitais vi-me obrigada - por razões de saúde - a dar-me como vencida (mas ainda não totalmente convencida)

De lá para cá, dos 30 livros que já li, 23 foram ebooks. E, ainda que não me sinta como traidora, vejo-me na obrigação de, publicamente, fazer uma declaração polémica:

Afinal os ebooks, quando lidos num Kobo, não são maus de todo e até se lêem bem

Reconheço, acima de tudo, que um Kobo - que pesa, no máximo dos máximos, 250 gramas - é excelente na hora de ler aqueles livros com mais de 500 páginas que pesam imenso. E também é excelente porque, quando acabamos um livro podemos começar logo outro, onde quer que estejamos. Claro que há a questão da bateria mas hoje em dia quase todos nós andamos com powerbanks por perto.

Há ainda a questão dos preços. Por exemplo, o ebook que estou a ler (840 páginas) agora custa, na versão física, € 19,90. O ebook custa € 12,90... são sete euros que se podem gastar noutro ebook, porque também os há a esse preço (ou ainda mais baixo). 

E onde adquiro os ebooks? bem, como expliquei já, na Wook não os compro garantidamente. Quando compro um ebook, quero que ele seja meu e quero lê-lo no meu Kobo. Os preços dos ebooks na Wook, na Fnac ou na Bertand são exactamente iguais mas comprando na FNAC ou na Bertand posso fazer o download as vezes que precisar e colocar o ficheiro no Kobo para ler onde e quando quiser e sem ter de aceder à internet.

Mas, aos poucos, fui descobrindo outros sites onde posso fazer o download de ebooks de forma gratuita. A qualidade tem sido bastante boa, há um ou outro caso em que o livro tem algumas expressões brasileiras mas nada que impeça a leitura e podem-se encontrar livros de todos os géneros literários.

Então tomem nota:

 Para quem gosta de Fyodor Dostoyevsky, e não se importa de ler em inglês, é só seguir por aqui

 Português Free-Ebooks - É necessária inscrição e temos acesso a 5 livros gratuitos por mês. 

 Projeto Adamastor - Dedicado exclusivamente aos clássicos portugueses

 Luso Livros - Muito semelhante ao projecto Adamastor

 Elivros Grátis - A maioria dos livros está em brasileiro mas a oferta é vasta.

 Lê Livros - um dos meus favoritos. 

 Project Gutenberg – com mais de 38.000 livros electrónicos gratuitos.

Docero - milhares de ebooks, à nossa disposição

Lendo Ficção e Fantasia - livros destes dois géneros literários, organizados por autores

Netgalley - Sugestão da Akira para livros que não são populares no mercado (os chamados Underground Books) em inglês

elivro

ZLibrary

E vocês, onde arranjam os vossos ebooks? Vamos fazer uma lista exaustiva de sites onde podemos recorrer, de forma gratuita?

Entretanto...

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tenho um Kobo... e agora?

por Magda L Pais, em 15.01.19

49949285_2196016003972002_7615871472812163072_n.jp

No seguimento das minhas dúvidas, acabei por optar por comprar um Kobo Forma. À prova de água, 8 '' de dimensão de ecrã, 11 tipos de letras diferentes e mais de 50 estilos de letra, 14 formatos de ficheiro suportados por defeito (EPUB, EPUB3, PDF, MOBI, JPEG, GIF, PNG, BMP, TIFF, TXT, HTML, RTF, CBZ, CBR), 8Gb de memória, e o mais importante de tudo... pesa menos de 250 gramas, com a capa já colocada. Bastante menos que um livro físico e esta, sem dúvida, foi a razão que pesou na decisão.

É claro que, apesar de ter um Kobo e de estar a ler ebooks (chegou à menos duma semana e já li um ebook e tenho outro a mais de meio), continuo a ter a mesma opinião. A história está lá toda, é claro que sim. Mas um livro é muito mais que a história: é também o papel, o cheiro, o peso, o manuseamento, o virar a página.

Há imensas coisas que faltam num ebook e, por isso, por mais que reconheça que a leitura não é tão má como pensava (a luminosidade e definição do ecran do kobo imita muito bem o papel), não estou rendida nem vendida aos livros digitais.

Mas também lhe reconheço algumas virtudes: quando acabo de ler um livro ou não gosto daquele que comecei, tenho vários disponíveis; não pesa nas costas; quando não me consigo sentar no comboio, consigo ler bem em pé; consigo saber a percentagem que já li e a que falta para acabar; e o preço dos e-books é consideravelmente mais baixo.

Falando de preços... Nunca mais compro livros na Wook. Estou de relações cortadas com eles, quer nos livros quer nos e-books, por causa destes últimos. Senhores da Wook, o que vocês fazem é desonesto para ser simpática. Então compramos os e-books - ao mesmo preço que nas outras livrarias on-line - e não podemos dispor deles no nosso Kobo ou outro dispositivo semelhante? Que sentido faz comprar um e-book e só o poder ler quando se acede ao vosso site, sendo obrigatório haver um browser e um acesso à internet? que obrigatoriedade é esta de ter de estar ligado à net para ler um e-book? Ainda se o preço fosse bastante mais baixo que noutros lados, ainda compreenderia. Agora com o mesmo preço... mais vale comprar na Bertrand e ficar com o livro para mim do que comprar na Wook e ele continuar propriedade do site e não minha.

Descobri ainda duas coisas curiosas neste processo:

1. a Mediamarket não actualiza o seu site há quase dois anos... só assim se entende que ainda tenha (ou tinha na semana passada) Kobos à venda no site que depois, quando vamos a uma loja, nos dizem que não os vendem há quase dois anos. 

2. Os e-books também esgotam... (ok, pode ter a ver com os direitos de autor mas mesmo assim... não me parece que faça muito sentido).

Volto a dizer, não estou rendida. Na realidade estou vencida mas não convencida. Mas como posso continuar a ler livros em casa, menos mal.

May we meet again

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Kindle, Kobo... ou outra ideia?

por Magda L Pais, em 06.01.19

É um momento triste para mim.

As minhas costas já se andam a queixar demasiado de andar sempre com um livro dentro da mala (ainda que tente sempre escolher os livros mais pequenos e finos para andarem na mala) e como não me apetece gastar demasiado em fisioterapia (prefiro, honestamente, gastar dinheiro em livros), ando a considerar a hipótese de comprar um e-reader para as leituras nos transportes públicos e fora de casa mantendo os meus queridos livros físicos para ler em casa (voltando a ler dois livros ao mesmo tempo sem perder o contacto com livros em papel, já que entre livros em papel ou livros digitais prefiro claramente em papel).

Portanto... digam-me lá, vocês que lêem livros digitais... que modelo me aconselham considerando que 99,9% das minhas leituras são em português, que devoro livros e não posso andar com peso na mala? Um Kindle? um Kobo? ou um tablet?

May we meet again

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

calendário

Setembro 2020

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930