Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Deuses Americanos

por Magda L Pais, em 21.10.19

um.PNG

Deuses Americanos – Sombras de Neil Gaiman, P. Craig Russell e Scott Hampton

Deuses Americanos #1

ISBN: 9789897731266

Editado em 2018 pela Saída de Emergência

Leia aqui as primeiras páginas

Sinopse

Shadow Moon sai da prisão e descobre que a sua mulher morreu. Derrotado, falido e sem saber para onde ir, conhece o misterioso Sr. Wednesday, que o emprega como guarda-costas, empurrando Shadow para um mundo mortífero onde fantasmas do passado regressam da morte e onde uma guerra entre deuses está iminente. O romance vencedor de prémios Hugo, Bram Stoker, Locus, World Fantasy e Nebula que deu origem ao sucesso televisivo da Starz, com autoria de Neil Gaiman, é adaptado como novela gráfica pela primeira vez!

Compilando os primeiros nove números da série de banda desenhada Deuses Americanos, juntamente com arte adicional, esboços de personagens e capas de David Mack, Glenn Fabry, Becky Cloonan, Skottie Young, Fábio Moon, Dave McKean e mais!

sombras.PNG

Deuses Americanos – M Ainsel de Neil Gaiman, Scott Hampton e P. Craig Russel

Deuses Americanos #2

ISBN: 9789897731730

Editado em 2019 pela Saída de Emergência

(Leia aqui as primeiras páginas)

Sinopse

Shadow e Wednesday deixam a Casa na Rocha e continuam a sua viagem pelo país enquanto reúnem aliados, conhecem novos deuses e se preparam para a guerra. O romance vencedor de prémios Hugo, Bram Stoker, Locus, World Fantasy e Nebula, que deu origem ao sucesso televisivo da Starz, com autoria de Neil Gaiman, é adaptado como novela gráfica pela primeira vez!

A minha opinião

Optei por juntar os dois livros num só post quer porque os li de seguida quer porque é difícil falar de ambos sem me repetir.

Sabem aquela velha expressão "os olhos também comem"? Pois que, com estes dois livros, a expressão pode e deve ser usada mas convertida em "os olhos também lêem". Porque ambos são um regalo para a vista, brilhantemente ilustrados. Não fosse a dificuldade em escolher uma página e teria repetido esta ideia.

Já tinha lido algumas coisas de Neil Gaiman (e, claro, vi Coraline, baseado no livro dele que ainda hei-de ler) e, apesar de reconhecer que, numa banda desenhada, os textos tem de ser adaptados, certo é que esta adaptação não choca. A qualidade da escrita é imutável e as ilustrações dão ainda mais vida e cor ao texto.

Leiam, não se vão arrepender.

Classificação: 

(este livro foi-me oferecido pela Saída de Emergência em troca duma opinião honesta e sincera)

May we meet again

Entretanto...

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Oceano no Fim do Caminho

por Magda L Pais, em 23.08.16

1507-1.jpg

O Oceano no Fim do Caminho de Neil Gaiman

ISBN: 9789722351997

Editado em 2014 pela Editorial Presença

Sinopse

Este livro é tanto um conto fantástico como um livro sobre a memória e o modo como ela nos afeta ao longo do tempo. A história é narrada por um adulto que, por ocasião de um funeral, regressa ao local onde vivera na infância, numa zona rural de Inglaterra, e revive o tempo em que era um rapazinho de sete anos. As imagens que guardara dentro de si transfiguram-se na recordação de algo que teria acontecido naquele cenário, misturando imagens felizes com os seus medos mais profundos, quando um mineiro sul-africano rouba o Mini do pai do narrador e se suicida no banco de trás. Esta belíssima e inquietante fábula revela a singular capacidade de Neil Gaiman para recriar uma mitologia moderna.

A minha opinião

Andava este livro lá por casa já há uns dias e no domingo peguei nele, apetecia-me algo novo, algo de diferente, num livro relativamente pequeno e que fosse rápido de ler já que estou a aguardar a chegada dum que quero iniciar logo que o tenha nas mãos.

A escolha recaiu sobre este Oceano no Fim do Caminho, do mesmo autor que Coraline, um filme de animação que adorei (entre outros tantos) e o resultado foi que, entre a tarde e o serão, acabei o livro e tive de começar outro.  

Neil Gaiman cria, neste livro (tal como em Coraline), dois mundos: um, aquele em que vivemos, com as suas alegrias e memórias felizes e outro, mais negro, onde chegamos sem saber bem como. Fantasia negra será, talvez, a melhor forma de classificar este livro que nos leva pelos meandros da memória.

Aliás, fica a dúvida (porque me parece que é exactamente isso que o autor pretende) se as memórias do rapaz sobre Lettie e o que lhes aconteceu serão verdadeiras ou fruto duma imaginação demasiado fértil aos sete anos. Que, do lado de cá (ou do lado do rapaz) parecem ser verdadeiras - aos sete anos - mas fantasiosas quando, o mesmo rapaz, volta ao local onde passou a sua infância, quando já é um adulto.

Terei de dizer que este livro me despertou a vontade de ler Coraline - apesar de ter visto o fabuloso filme - e outros livros deste autor. Gosto de fantasia, ainda que negra e certamente irei gostar desses livros tanto como gostei deste.

Leia aqui as primeiras páginas

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

calendário

Maio 2020

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31