Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A Viagem do Assassino

por Magda L Pais, em 08.11.18

42508810.jpg

A Viagem do Assassino de Robin Hobb

Assassino e o Bobo #4

ISBN: 9789897731310

Editado em 2018 pela Saída de Emergência

Sinopse

Um pai à procura da filha. Um assassino em busca de vingança. Há muitos anos, FitzCavalaria jurou a si mesmo afastar-se das intrigas da corte e despir a pele de assassino. Tornou-se Tomé Texugo, um respeitável senhor rural, marido e pai. Mas esta pacata existência foi abalada pelo rapto da sua filha, Abelha, cuja existência praticamente todos desconheciam. Acreditando que a filha está morta, Fitz parte com o seu velho amigo Bobo em busca de vingança. A sua jornada leva-os a percorrer meio mundo, até chegarem a um lugar maldito que traz de volta memórias há muito esquecidas. Entre a dor da perda e a esperança num futuro incerto, Fitz e o Bobo terão de enfrentar revelações inesperadas que serão decisivas no futuro de ambos.

A minha opinião

Bem... eu gostava de não me repetir mas confesso que se torna complicado não o fazer. Robin Hobb é, seguramente, uma contadora de histórias, uma escritora do fantástico que é fantástica, que anda ali taco a taco com a minha escritora favorita (Anne Bishop, obviamente!) e que nos leva, pela mão, em fantásticas viagens nos seus livros.

Já vos disse que ela é fantástica?

É que a repetição desta palavra - fantástica - é propositada. Sinto-me sempre maravilhada quando acabo de ler os seus livros, fico com vontade de os reler a todos de novo (e acho que, quando finalmente sair o último volume desta terceira série, vou reler do primeiro ao último volume, todos os 15 de seguida).

A história de Fitz, o bastardo, e de Bobo conquistaram-me no primeiro livro, lido há uns anos. Hoje, terminado o 14º com as mesmas personagens, só sinto falta de Olhos de Noite - apesar dele andar por ali com Abelha. Não me canso de ler sobre eles e quase que os consigo sentir, sentados ao meu lado, a contar-me, eles próprios, as suas histórias.

Neste volume aparecem umas personagens extraordinárias. Os navios vivos. Já pensaram no que seria um navio com sentimentos, que pudesse expressar o que pensa ou sente? tão mas tão bom, tão mas tão inesperado.

Fãs de Fantasia e fãs de leitura. Não hesitem em ler Robin Hobb, confiem em mim. Vale tanto mas tanto a pena...E nem sequer pensem que, ah e tal, são 14 livros, a história nunca mais acaba. O que se passa, na realidade, é exactamente o oposto. São tão poucos livros para tanto que nos contam, para o prazer de leitura que proporcionam.

leia aqui as primeiras páginas

Classificação: 

May we meet again

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Autoria e outros dados (tags, etc)

A Demanda do Bobo

por Magda L Pais, em 27.06.18

demanda.jpg

A Demanda do Bobo de Robin Hobb

Assassino e o Bobo Nº: 3

ISBN: 9789897731075

Editado pela Saída de Emergência em 2018

Sinopse

Após os acontecimentos de A Revelação do Bobo, cresce a intriga que atinge a vida e o coração de Fitz.

Em tempos existiu em Torre do Cervo um assassino real. Para aqueles que simpatizavam com ele era conhecido como Fitz; para os que o odiavam era o Bastardo Manhoso. Mais tarde esse homem desapareceu e surgiu um respeitável senhor rural chamado Tomé Texugo, pacato, marido e pai.

Mas agora também esse homem desapareceu, deixando no seu lugar FitzCavalaria Visionário, príncipe reconhecido da casa real, tio do rei, pai de uma criança raptada cuja existência quase todos ignoram, amigo de um velho Bobo quebrado e cego cuja saúde vai recuperando de forma dolorosamente lenta.

Entre todas estas forças que o puxam nas mais diversas direções, a quais irá ele ceder, e quem, ao certo, cederá? O pai ou o amigo? O príncipe ou o assassino?

A minha opinião

Apesar de perceber (e agradecer!) quando as editoras decidem dividir os livros em duas partes, a realidade é que isso faz com que eu fique muito irritada quando fico a meio dos acontecimentos e não tenho o livro seguinte logo ali à mão para o ler. Digam-me lá como é que vou viver sem saber o que acontece a Bobo, Fitz e Abelha? Ninguém merece!

Robin Hobb mais uma vez supera-se. E faz-nos pensar em nós próprios, nos nossos medos e nos nossos fantasmas enquanto lemos os seus livros. Sim, são livros, são fantasias, passam-se em mundos paralelos, a Manha e o Talento não existem, Bobo, Fitz, Breu, Abelha, Respeitador e Kettricken (entre outros) só vivem ali, no papel mas são personagens tão credíveis, tão bem construidas, tão ricas que, mesmo ausentes, pensamos nelas. Assim como pensamos nos amigos e na família, mesmo que não estejam connosco.

É disto que são feitos os grandes livros, os livros memoráveis, brilhantes. A história, as personagens, o encadeamento de acontecimentos. Tudo, mas mesmo tudo, nos livros escritos por Robin Hobb, os tornam memoráveis, familiares, presentes. De tal modo que os anos passam e as recordações do que lemos ficam connosco.

Outubro está quase ai. Robin Hobb vai cá estar no Festival Bang. E eu vou lá estar. Porque, tal como Anne Bishop, esta é uma autora que venero.

leia aqui as primeiras páginas)

Classificação: 

(este livro foi-me oferecido pela Saída de Emergência em troca duma opinião honesta e sincera)

Entretanto...

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Autoria e outros dados (tags, etc)

A Revelação do Bobo

por Magda L Pais, em 23.03.18

37841073.jpg

A Revelação do Bobo de Robin Hobb

Saga Assassino e o Bobo nº 2

ISBN: 9789897730931

Editado em 2018 pela Saída de Emergência

Sinopse

Após os acontecimentos de O Assassino do Bobo, cresce a intriga que atinge a vida e o coração de Fitz. Depois de garantir que nunca mais a deixaria só ou negligenciada, Fitz abandonou a sua filha Abelha para correr para Torre do Cervo a fim de tentar salvar a vida do velho amigo Bobo. A consequência foi a mais terrível: um ataque à sua casa e o rapto da pequena, que desaparece sem deixar rasto.

Encontramo-lo neste volume dilacerado entre as obrigações para com o Bobo e o que a consciência lhe exige que faça para tentar recuperar a filha. Mesmo o regresso a Torre do Cervo traz grandes perigos, pois no local onde nasceu e viveu durante muitos anos ainda perdura a sua má fama de Bastardo Manhoso e assassino. O que poderá Fitz fazer para trazer a paz de novo ao seu mundo?

A minha opinião

Dois pontos prévios.

O primeiro e o principal é: quando é que é editado o terceiro volume desta saga? 

O segundo, também importante mas não tanto, é um spoiler alert. É impossível falar deste livro sem desvendar algumas coisas do livro anterior ou mesmo das colecções anteriores relativas a Fitz, Breu, Bobo e a família Visionário. Por isso avancem por vossa conta e risco.

Nas últimas páginas d'O Assassino do Bobo, Abelha foi raptada enquanto o seu pai ia, pelos pilares de Talento com Bobo, numa tentativa desesperada para lhe salvar a vida que ele próprio lhe ia retirando.

(um breve intervalo apenas para vos dizer que, em alguns momentos do primeiro livro e em muitos momentos deste livro, me apeteceu espancar violentamente FitzCavalaria. Tantas pistas, tanta coisa nas entrelinhas, nas frases soltas que, ainda antes do Bobo fazer a sua revelação no final do livro, já eu tinha percebido o que escapou a FitzCavalaria)

Não me entendam mal. Eu adoro o Fitz. Adoro a personagem e a sua magia (mais a Manha que o Talento), tanto que baptizei o gato duma grande amiga com esse nome (na realidade era para se chamar Molly mas tivemos de lhe mudar o nome porque era um gato e não uma gata) mas a verdade é que, às vezes, consegue ser mais obtuso que o próprio Obtuso. Ou só vê o que quer ver.

Esta é uma característica extraordinária de Robin Hobb que já me tinha encantado nos outros livros. Consegue que nos sintamos tão envolvidos com as personagens, na cadência dos acontecimentos e no ambiente que se vive que nos esquecemos, a cada passo, que é só um livro, só uma história de fantasia e que nada daquilo é real. 

A Revelação do Bobo é, realmente, um livro de revelações. São alguns capítulos que se fecham, reconhecimento de outros e, por fim, a certeza. Abelha será fundamental no próximo volume, o catalisador de outras mudanças que se iniciaram quando Fitz evitou que o Amado Bobo fosse morto (tudo para o tentar matar de seguida mas isso é outro assunto).

A Revelação do Bobo é, também, e para quem acompanha Fitz desde as primeiras páginas do primeiro volume da primeira colecção, um livro emotivo (não vos direi porquê, deixo que descubram por vós) e de reconciliação. 

Basicamente - e como toda esta colecção - este é um livro a ler. E apressem-se. Porque a autora vai estar em Portugal no Festival Bang 2018 e de certeza que também não vão querer perder esse momento. Eu sei que vou lá estar!

(leia aqui as primeiras páginas)

Classificação: 

(este livro foi-me oferecido pela Saída de Emergência em troca duma opinião honesta e sincera)

Entretanto...

Conheces o meu blog generalista?

Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Assassino do Bobo

por Magda L Pais, em 02.06.17

35133960.jpg

O Assassino do Bobo de Robin Hobb

Saga Assassino e o Bobo nº 1

ISBN: 9789897730528

Editado em 2017 pela Saída de Emergência

Sinopse

Tomé Texugo tem levado uma vida pacífica há anos, retirado no campo na companhia da sua amada Moli, numa vasta propriedade que lhe foi agraciada por serviços leais à coroa. Mas por detrás da sua respeitável fachada de homem de meia-idade, esconde-se um passado turbulento e de violência. Na verdade, ele é FitzCavalaria Visionário, um bastardo real, utilizador de estranhas magias e assassino. Um homem que tudo arriscou pelo seu rei, com grandes perdas pessoais.

Até que, numa noite fatídica, um mensageiro chega com uma mensagem que irá transformar o seu mundo. O passado arranja sempre forma de se intrometer no presente, e os acontecimentos prodigiosos de que foi protagonista na companhia do seu grande amigo, o Bobo, vão voltar a enredá-lo. Se conseguirem, nada na sua vida ficará igual…

A minha opinião

Uau! Uau! Uau! FitzCavalaria Visionário está de volta e eu, logo que soube que ele voltar, parecia uma adolescente idiota a festejar o regresso do Amado (creio que, quem conhece esta saga irá perceber a razão desta palavra. Quem não conhecer, vai só achar que estou a precisar urgente de cuidados. Se assim for, saia uma cura pelo Talento para mim).

Divagações à parte (até porque, se é para divagar, que seja sobre qual a magia que eu preferia. Manha - a capacidade de nos unirmos mentalmente a um animal - ou Talento - demasiado complexa. Por mim seria a Manha que o Talento parece-me necessitar de mais trabalho)

Dizia eu, divagações à parte, a verdade é que, na última semana, regressei a Torre do Cedro e a Floresta Mirrada na companhia de FitzCavalaria Visionário, Don Breu, Urtiga e Moli. Faltou-me Olhos-de-Noite, o Lobo de Tomé Texugo e o Bobo. Mas, em compensação, uma nova personagem (fulcral nesta nova trama) encheu-me de alegria.

Leio sempre nos transportes públicos, enquanto almoço ou janto. Na casa de banho ou ao domingo à tarde, enquanto vegeto no sofá. Raramente leio nos elevadores ou me sento no sofá, depois de jantar a ler (excepto em período de férias) mas O Assassino do Bobo fez-me ler nesses momentos mais raros. Ou enquanto esperava na fila para pagar o pequeno almoço. Ou enquanto esperava pelo autocarro. Eu tinha de saber mais, tinha de ler mais aquela página, mais aquele capitulo, mais o livro todo. Mas, ao mesmo tempo, e enquanto sentia que o fim deste livro estava a chegar (e FitzCavalaria - estupidamente - não percebia a enigmática mensagem que recebe do seu Amado), sentia também angustia por perceber que vou estar uns meses à espera da continuação desta fantástica história. Conhecem essa sensação? a de querermos acabar um livro mas não o queremos acabar?

Agora resta-me esperar. Esperar que saia o segundo volume desta saga (que espero e desejo que não demore muito que me parece que o meu coração não aguenta). A menos que, pelo meio, saia algum livro de Anne Bishop...

 

 

(delicie-se aqui com as primeiras páginas)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Assassino

por Magda L Pais, em 19.04.17

o assassino.jpg

Tenho mesmo mesmo de partilhar convosco esta novidade.

Aqui há uns anos, andava a minha piolha na quarta classe (sim, sim, eu sei que agora se diz o quarto ano mas para mim será sempre a quarta classe), comprei o livro Aprendiz de Assassino por recomendação do meu cunhado. Ambas, eu e a minha Maggie, devoramos aquele livro assim como os seguintes, tendo apenas parado de ler quando o 10º volume, Os Dragões do Assassino chegou ao fim. 

Despedimo-nos de Fitz, o Catalisador, um manhoso treinado como assassino a mando do Rei, filho bastardo do Herdeiro, capaz de se unir a um animal - psicologicamente - ganhando, com isso, a capacidade de falar com esse animal (no caso de Fitz, um lobo) e de usar as capacidades do animal. Despedimo-nos também de Moli e de todas as personagens por quem acabamos por ganhar um carinho especial. Deixaram saudades, claro, até porque, por onze livros, nos fizeram companhia. 

(num aparte, quando adoptamos a Bunny, se ela fosse um macho, ter-se-ia chamado Fitz, tal era o nosso grau de paixão por estes livros)

E pois que, quatro anos depois de termos lido estes livros, dos quais me lembro quase perfeitamente, a Saída de Emergência decide matar-me do coração e editar O Assassino do Bobo deixando-me desejosa que estas semanas passem depressa e que este livro esteja prontinho para ser devorado lido. Aliás, já tiveram inicio as intrincadas negociações entre mim e a minha filha para decidirmos quem será a primeira a ter o prazer de o ler (fazendo, claramente, parte desse acordo que, quem for a primeira irá irritar ao máximo a segunda a ler, com spoilers).

Portanto, meus caros, se não conhecem esta saga, ainda estão a tempo de a conhecer. Aproveitem que vale a pena. 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

calendário

Dezembro 2018

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031