Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Uma Viagem Difícil

por Magda L Pais, em 21.12.20

uma viagem dificil.jpg

Uma Viagem Difícil de Jenni Hendriks e Ted Caplan

Tradução de Ana Mendes Lopes

ISBN: 9789897103742

Editado em 2020 pelas Edições Chá das Cinco

Sinopse

Veronica tem 17 anos e é uma aluna excelente com um futuro promissor… até ter nas suas mãos um teste de gravidez com duas linhas cor-de-rosa. Com todos os seus planos a desmoronarem, equaciona algo impensável: fazer um aborto. Mas há um problema: a clínica mais próxima fica a 1500 quilómetros e Veronica não tem carro. Desesperada, recorre à única pessoa que sabe que não a vai julgar: Bailey Butler, a rebelde da escola e a sua ex-melhor amiga. O plano é simples: catorze horas de viagem até à clínica, três horas para a intervenção e catorze horas de regresso.

O que poderá correr mal? Tudo, se pensarmos em três dias de carros roubados, caçadeiras e ex-namorados histéricos. Pior: a dor de uma amizade desfeita está demasiado presente e quando uma discussão leva a um brutal momento de verdade entre elas, Bailey abandona Veronica. E então a jovem terá de arriscar tudo - a sua hipótese de fazer o aborto, as suas esperanças e sonhos para o futuro - para reparar a dor que causou. É que ela já percebeu que o caminho para a vida adulta é duro… mas bem mais fácil quando se tem uma amiga ao lado.

A minha opinião

Regra: eu não leio na cama. Ou, quando leio, ligo o despertador. E porquê? bem, por causa de livros como este. Levei Uma Viagem Difícil para a cama e o resultado foi ter adormecido apenas às duas e pouco da manhã porque: vou só ler mais esta página. Ah vou mas é ler mais este capitulo. Olha, afinal tenho de ler mais isto. Oh Céus e o que vai acontecer agora?... pois, o que aconteceu foi que demorei uma noite a ler este livro.

Ri-me com Bailey e Veronica. Não chorei (porque não choro com livros) mas entristeci-me com ambas. Torci pela amizade que as une e tive vontade de lhes bater quando a casmurrice foi mais forte do que o que sentem.

Li por ai que este é um livro machista, que ensina que não se pode ter um bebé e, ao mesmo tempo, acabar um curso e ter uma carreira. A frase que li diz mais ou menos que "não temos de matar os nossos bebés para sermos bem sucedidos na vida". E também que este livro só mostra que as mulheres são fracas. Não, não somos fracas. E aos 17 anos, ter um filho, sem ter a própria vida organizada, é meio caminho andado para que tudo corra mal, para a mãe e para o filho

(sim, conheço alguns casos que correram bem, e que até foram mães bem mais cedo mas isso não prova que toda a gente o consegue fazer. Prova simplesmente que há excepções que confirmam as regras)

Considerações a comentários idiotas à parte, certo é que Uma Viagem Difícil nem sequer é sobre o aborto. É sobre duas amigas que mostram que, quando é mesmo necessário e apesar de andarem desavindas, conseguem recuperar a amizade que as unia. É sobre mostrar-nos que não temos de ser as mais bem sucedidas ou de andar só com as mais bonitas e fúteis da escola. É sobre namorados falsos e como nos devemos precaver para não cair nas esparrelas. É sobre lutar pelo futuro e por aquilo em que acreditamos. É sobre a mania de julgarmos os outros pelo que fazem sem saber porque o fazem.

Uma Viagem Difícil é, acima de tudo, um livro que trata temas sérios com humor, levando-nos a reflectir. E foi um livro que li numa noite, quando no dia a seguir era dia de trabalho. E isto, meus caros, perder o sono por causa dum livro, é seguramente um dos melhores elogios que posso fazer a um livro.

Classificação: 

(este livro foi-me oferecido pela Saída de Emergência em troca duma opinião honesta e sincera)

May we meet again

 Que esperam para me acompanhar no facebook e no instagram?

Conheces o meu blog generalista?




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

calendário

Dezembro 2020

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031